Pesquisar este blog

BOLINHO CAIPIRA DA TIA HILDA


Olá amigos, bom dia!

Estamos no mês de junho e eu não poderia deixar de trazer esta receita de bolinho caipira que faz muito sucesso nas quermesses e festas juninas, pelo menos aqui na minha região do Vale do Paraíba, onde nasceu a tradição desse bolinho. Ele é o campeão de pedidos nestas festas e é tão delicioso que realmente não pode faltar! Há muito tempo tinha vontade de aprender a fazer este bolinho, mas quando olhava as receitas tradicionais achava muito complicadas e trabalhosas até que um dia, conversando com a minha tia, que é expert em preparar esta iguaria, ela me disse que o jeito que ela faz é bem simples e se prontificou a me ensinar e, claro que fiquei feliz! 

Dia e hora marcada para preparar os bolinhos, lá fui eu feliz da vida aprender como se faz essa maravilha e confesso que, depois de ver tantas receitas, realmente o jeito que ela faz é bem mais simples e fica maravilhoso. Adotei essa receita para chamar de minha! Rs.

Conforme a minha tia foi fazendo, eu fui anotando. E na hora de moldar os bolinhos botei a mão na massa e aí sim senti a textura e achei uma massa bem fácil de trabalhar com ela. Anotem a receita e não deixem de fazer este bolinho porque é tudo de bom! Agradeço imensamente a minha tia Hilda que disponibilizou a receita e que me passou todas as dicas. Muito obrigada, tia!!! ❤

Ingredientes:
  • 1 kg de farinha de milho amarela
  • 3 colheres (sopa) de farinha de mandioca
  • 1 xícara (café) de óleo
  • 1 sachê de caldo de carne em pó
  • Sal a gosto
  • Água até dar o ponto

Recheio:
  • 1/2 kg de carne moída
  • 1 colher (sopa) de óleo ou azeite 
  • 1 dente de alho espremido
  • 1 cebola picadinha
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Cheiro verde a gosto

Modo de preparo:
  1. Primeiro faça o recheio. Numa panela, coloque o óleo e frite o alho e a cebola, acrescente a carne moída e refogue por mais ou menos 10 minutos, acrescente o sal, a pimenta do reino e, por último, o cheiro verde. Desligue o fogo e reserve.
  2. Numa tigela, coloque a farinha de milho, a farinha de mandioca, o caldo de carne em pó, o sal, o óleo e misture muito bem. Acrescente a água aos poucos e vá mexendo com as mãos até formar uma bola lisa e uniforme. Abra a massa com as mãos, recheie e feche a massa moldando os bolinhos. Frite em óleo bem quente.

Dicas da tia Hilda:
- Poderá colocar 1/2 kg de farinha de milho amarela e 1/2 kg de farinha de milho branca, assim não  fica aquele bolinho muito amarelo, mas vai do gosto de cada um.
- Não refogue muito a carne moída, deixe-a um pouco úmida para que os bolinhos não fiquem muito secos. Poderá fazer com a carne crua, mas os bolinhos depois de fritos ficam úmidos demais e soltando caldo. É questão de gosto mesmo.

Dicas da Si:
- A minha tia usou o caldo de carne em cubo e o esfarelou muito bem antes de misturá-lo à massa, mas você poderá também dissolvê-lo em um pouco de água quente para facilitar. Mas ela disse que o caldo em pó é o mais indicado.
- Poderá apenas temperar a carne moída e utilizá-la crua para rechear os bolinhos. Segundo as receitas tradicionais, desta forma os bolinhos não ficam secos. Mas isso vai do gosto de cada um. Eu, particularmente, prefiro a carne moída refogada, exatamente como a minha tia fez, não gosto de morder o bolinho e encontrar a carne cozida, ela fica com um aspecto pálido. Mas como disse a minha tia, é questão de gosto mesmo.
- Eu não contei quantos bolinhos renderam, mas foram mais de trinta bolinhos, mas isso vai depender do tamanho que foram moldados.
- Você pode variar o recheio com frango, linguiça, queijo, peixe...




Tem uma receita que você gostaria de compartilhar conosco? Envia-nos a receita com fotos para o nosso e-mail e participe do Cantinho do Leitor. Saiba como participar clicando no banner abaixo.


A partir de hoje estaremos de férias!! Retornaremos em julho, se Deus quiser! Forte abraço a todos e até a volta! 😉❤


ESPAGUETE COM ALMÔNDEGAS



Olá amigos, bom dia!

Hoje inicia o mês de junho e com este novo mês temos mais um desafio do Dia Um... Na Cozinha! E o desafio da vez foi prepararmos "MASSAS". Eu adoro massas, são tão versáteis, dá para preparar inúmeras receitas! Eu optei por preparar este espaguete com almôndegas, pois é um prato que gostamos muito aqui em casa e eu me dei conta de que ainda não tem essa receita aqui no blog!  Que pecado! Uma receita tão saborosa dessa não poderia passar batido! Por isso fiquei feliz com este tema do Dia Um, uma excelente oportunidade para publicar esta receita! E se você gosta de massas, prepare este espaguete, tenho certeza que você vai amar! 😉

Ingredientes:
  • 300g de carne moída
  • 1 dente de alho espremido
  • 1/2 cebola picada
  • 1 ovo
  • 5 colheres (sopa) de aveia em flocos finos
  • 1 colher (sopa) de cheiro verde picadinho
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • 300g de espaguete cozido al dente
Molho:
  • 1 caixa de molho de tomate (comprado pronto)
  • 1 xícara (chá) de água fervente
  • 1 colher (sopa) de azeite extra virgem
  • 1 colher sobremesa de alho e cebola em conserva
  • Azeitonas verdes a gosto
  • Sal a gosto (se necessário)
Modo de preparo:
  1. Em um recipiente, coloque a carne moída, a cebola, o alho, o ovo, o cheiro verde, a aveia, o sal e a pimenta do reino. Misture muito bem até formar uma massa. Separe a massa em pequenas porções  e modele as almôndegas. Reserve.
  2. Em uma panela, coloque o azeite e frite as almôndegas até dourarem, junte o alho e a cebola em conserva e frite levemente, adicione o molho de tomate, a água fervente, as azeitonas, e deixe cozinhando por 8 a 10 minutos até o molho encorpar, regule o sal. Minutos antes de desligar o fogo, coloque o espaguete já cozido, misture bem e sirva em seguida. 
Dicas da Si:
- No preparo das almôndegas, você pode substituir a aveia em flocos finos pela farinha de rosca na mesma quantidade ou pode usar também a farinha de trigo, mas esta vá colocando aos poucos até dar a liga, não use muito, pois pode deixar a sua almôndega "massuda".
- Eu não gosto apenas de cozinhar as almôndegas, acho que fica cru por dentro, eu gosto de dar uma fritada nelas antes de cozinhar no molho, conforme está no modo de preparo da receita, mas se você preferir, poderá apenas cozinhá-las no molho sem fritar. Quando o molho ferver, acrescente as almôndegas e deixe cozinhando por 15 minutos ou até que fiquem cozidas e o molho  encorpado.
- Na hora que estiver fritando as almôndegas, evite ficar mexendo para elas não se desmancharem. Mexa apenas o necessário para que elas dourem de ambos os lados.
- Eu gosto de dar uma incrementada no molho comprado pronto, refogando-o nos temperos, conforme está na receita, mas não precisa fazer isso se você não quiser, basta apenas colocá-lo na panela com a água e quando levantar fervura acrescente as almôndegas.
- Se o molho de tomate estiver ácido, saiba como tirar a acidez aqui.
- Se preferir, poderá usar outro tipo de massa ao invés do espaguete.
- Ao final, poderá salpicar queijo parmesão ralado por cima do macarrão ou deixe num recipiente à parte para quem quiser se servir.



Dia Um... Na Cozinha, cada mês um desafio que nos proporciona muito aprendizado e uma deliciosa interação entre amigos! Participe você também!


Ótimo dia a todos e até a próxima!


CUPCAKE DE CENOURA COM CREME DE AVELÃ


Olá amigos, bom dia!

Hoje trago pra vocês deliciosos cupcakes que fiz já, há algum tempo atrás, para levar numa reunião de igreja. A massa ficou bem macia e a combinação do recheio de creme de avelã e a cobertura de chocolate branco e coco ficou perfeita! Todos gostaram e eu também, aliás, eu amei estes cupcakes, ficaram deliciosos, pena que não comi o tanto que gostaria, porque já estava apresentando problemas de saúde relacionados à alimentação, eu só não sabia ainda que se tratava de uma intolerância à lactose. Hoje, ciente da minha situação já não posso mais comê-los, pelo menos não com essa cobertura e recheio, só o bolinho ainda dá porque não vai leite e seus derivados, mas se você não tem nenhuma restrição, aproveita e faça hoje mesmo, tenho certeza que você vai gostar!

Esta receita foi adaptada da minha revista "Receita Minuto com Daniel Bork - Bolos Caseiros".

Ingredientes:
  • 2 cenouras picadas
  • 1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar
  • 3 ovos
  • 1/2 xícara (chá) de óleo
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Recheio:
  • 1 pote de creme de avelã (usei do pequeno)
  • 1/2 caixa de creme de leite

Cobertura:
  • 150g de chocolate branco picado
  • 1/2 caixa de creme de leite
  • 50g de coco ralado para decorar

Modo de preparo:
  1. Massa: No liquidificador, bata o óleo, a cenoura, o açúcar e os ovos. Transfira para uma tigela, adicione a farinha de trigo, o fermento em pó e misture com uma colher ou fouet. Distribua em forminhas de cupcake até a metade da capacidade. Leve ao forno preaquecido a 180ºC por 25 minutos ou até dourar. Deixe esfriar e desenforme. Com cuidado, faça um furo no centro de cada cupcake e recheie. Cubra o topo com a cobertura de chocolate branco e polvilhe o coco ralado por cima. 
  2. Recheio: Misture os ingredientes do recheio para se agregarem e utilize.
  3. Cobertura: Misture o chocolate branco com o creme de leite e leve ao micro-ondas de 30 em 30 segundos, vá mexendo até que fique uma mistura lisa e homogênea.

Dicas da Si:
- Eu usei apenas 1 xícara de açúcar na massa e achei que ficou perfeito pra mim, já que não gosto de nada muito doce, mas se você gosta de mais docinho utilize a quantidade descrita na receita, lembrando que o recheio de creme de avelã e a cobertura de chocolate branco já vão deixar os cupcakes mais doces, mas faça de acordo com o seu gosto, ok?!
- Quando fiz esses cupcakes eu não sabia ainda da minha intolerância a lactose e pensava que era o chocolate que me fazia mal e por isso fui bem miserável no recheio e na cobertura, mas se você não tem nenhuma restrição, sugiro que aumente a quantidade do creme de avelã e capricha no recheio.
- O creme de avelã deve estar em temperatura ambiente para facilitar o manuseio.



Beijos e até a próxima!


TORTA COM RECHEIO DE PRESUNTO E TRÊS QUEIJOS


Olá amigos, bom dia!

Hoje trago pra vocês uma torta deliciosa e super fácil de fazer! O recheio eu fiz com presunto e três tipos de queijo, mas você pode fazer com os ingredientes que você tiver na sua casa. Esta foi a última torta que eu fiz antes de descobrir que tinha intolerância à lactose e alergia ao leite. Se eu soubesse que não poderia mais comer delícias como essa, tinha me fartado até passar mal! Bem... mal eu passei, rs, só não foi por esse motivo! Mas, se você não tem nenhuma restrição, cai de beiço porque esta torta é tudo de bom!

Ingredientes:
Massa:
  • 2 copos (tipo requeijão) de leite
  • 1 copo (tipo requeijão) de óleo de milho
  • 3 ovos
  • 1 sachê de caldo de legumes em pó
  • 1 colher (café) de sal
  • 2 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Recheio:
  • 250g de presunto
  • 200g de queijo mussarela
  • 100g de requeijão cremoso
  • 1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
  • 2 tomates sem pele e sem sementes cortado em cubos
  • 1 cebola pequena ralada
  • 2 colheres (sopa) de orégano (opcional)
  • 1 fio de azeite extra virgem
  • Azeitonas verdes picadas a gosto

Modo de preparo:
  1. Massa: No copo do liquidificador coloque o leite, o óleo, os ovos, o sal, o caldo de legumes e bata muito bem até que fique uma mistura homogênea. Despeje esta mistura numa tigela e acrescente aos poucos a farinha de trigo, vá mexendo a cada adição com um fouet ou colher de pau, acrescente o queijo parmesão ralado e por último o fermento em pó e mexa apenas para se agregarem. Numa forma retangular untada e enfarinhada, coloque metade da massa, distribua o recheio e cubra com o restante da massa. Leve ao forno preaquecido a 180ºC por 45 minutos.
  2. Recheio: Corte o presunto e a mussarela em pedaços pequenos e disponha-os numa tigela, acrescente os tomates picados, as azeitonas, a cebola ralada, o queijo parmesão, o orégano, o azeite e o requeijão, misture tudo muito bem e distribua sobre a massa da torta.

Dicas da Si:
- No preparo da massa, eu utilizei óleo de milho, mas você pode usar o que você tiver na sua casa.
- O presunto e a mussarela que eu tinha em casa eram fatiados e eu cortei em pedaços bem pequenos.
- A cebola pode ser picadinha ao invés de ralada. Eu ralei porque meu marido não gosta de cebola "visível". Você pode omitir este ingrediente se preferir, mas garanto que vai deixar sua torta ainda mais saborosa, experimente!



Beijos e até a próxima!



GALINHADA ESPECIAL


Olá amigos, bom dia!

Hoje é feriado, Dia do Trabalhador e, em homenagem a todos os trabalhadores que gostam de comer bem, preparei uma saborosa "galinhada", que também foi a minha escolha para a 48ª Edição do Dia Um... Na Cozinha, cujo desafio para este mês de Maio foi prepararmos "PRATOS BRASILEIROS". Quando vi o tema pensei logo no nosso tradicional e amado arroz com feijão, bife acebolado, batata frita e salada de alface com tomate, mas acabei optando por algo que nunca havia preparado como a galinhada, um prato típico do centro-oeste e sudeste do Brasil. Há quem diga que a sua origem se deu em Minas Gerais, outros dizem que foi em Goiás. Na verdade, o que difere de uma região para outra é o uso de alguns ingredientes. A galinhada goiana, por exemplo, leva pequi e a mineira não. Cada um tem o seu jeito de preparar, mineira ou goiana, o importante mesmo é que trata-se de um prato muito saboroso. Experimente!

Esta receita foi adaptada da minha coleção "Dona Benta - Melhores Receitas".

Ingredientes:
  • 1/2kg de frango cortado a passarinho
  • 1 colher (sopa) de azeite de oliva
  • 1 colher (sobremesa) de alho e cebola em conserva
  • 1 sachê de caldo de galinha
  • 1 xícara (chá) de arroz
  • 1 tomate sem pele e sem sementes cortado em cubinhos
  • 100g de linguiça portuguesa sem pele fatiada fino
  • 1 colher (café) de curry
  • Água fervente (o suficiente para cobrir)
  • Sal a gosto
  • Cheiro verde a gosto
Modo de preparo:
  1. Numa panela, aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola em conserva. Junte o frango e o sachê do caldo de galinha e deixe refogar por cerca de 10 minutos, mexendo de vez em quando.
  2. Acrescente o arroz, o tomate, a linguiça e o curry e refogue por 2 a 3 minutos. Acrescente a água fervente até cobrir os ingredientes, prove e regule o sal. Cozinhe em fogo médio por cerca de 15 minutos ou até que o arroz esteja macio, porém úmido (se necessário, acrescente mais água aos poucos).
  3. Desligue o fogo, polvilhe o cheiro verde, tampe a panela e aguarde 5 minutos antes de servir.
Dicas da Si:
- Ao invés de frango a passarinho, você poderá utilizar coxas e sobrecoxas de frango.
- Se você não tiver alho e cebola em conserva, utilize 1 cebola pequena picadinha e 2 dentes de alho triturados.
- Eu lavei bem o arroz e deixei escorrendo até o momento de usar. 
- Aqui em casa não gostamos de curry, então, substituí por colorífico (colorau), mas você poderá substituir também, se preferir, pelo açafrão-da-terra (cúrcuma).
- Durante o cozimento do arroz, se precisar acrescentar mais água, acrescente sempre água fervente.
- Você poderá acrescentar também a esta receita meio pimentão verde picado.
- Você poderá substituir a linguiça portuguesa pela calabresa ou paio, poderá acrescentar também bacon, se preferir.
- Este prato serve 3 pessoas, dobre a receita se precisar servir mais.



Dia Um... Na Cozinha! promovendo a interação entre amigos e muito aprendizado! 😉


Ótimos feriado a todos!


LEITE: DE MOCINHO A VILÃO!



Olá meus amigos, bom dia!

No dia 04/03, o Vivendo e Aprendendo completou 7 anos de existência! 7 anos compartilhando receitas, dicas, experiências... Na ocasião, fiz um post tímido, sem muito alarde, apenas para não passar em branco uma data que sempre lembrarei com muito carinho. Quanta coisa aprendi nestes 7 anos, quantas receitas deliciosas, quantas pessoas conheci, quantos amigos conquistei! Havia muitos motivos para comemorar! Porém, naquele momento, estava vivendo um pesadelo! Tinha acabado de descobrir a minha intolerância a lactose! Passou um filme na minha cabeça! Já fiquei me imaginando dando adeus ao leite condensado, beijinho, brigadeiro, bolo de aniversário, queijo minas, pão de queijo que tanto amo! Como ficar sem os bolos e doces que adoro preparar? E o blog? O que será do blog? Como uma blogueira de culinária que ama preparar guloseimas deliciosas vai ficar sem o leite (lembrando que quando falo leite, falo também de todos os seus derivados)? Será que existe vida sem o leite? Pensei!!! Passado o impacto da notícia, respirei fundo e disse a mim mesma: você consegue!!! Comecei a ficar animada quando fui ao supermercado e encontrei vários produtos sem lactose, comecei a enxergar uma luz no fim do túnel. Fiz o meu primeiro bolo sem lactose, não achei muita diferença do bolo normal, principalmente no que diz respeito ao sabor que é o mais importante. Fiquei contente!

Bolo de banana sem lactose

Fiz também estrogonofe de frango sem lactose. Ficou delicioso!


Que maravilha!! Dá sim para ser feliz com os produtos sem lactose, pensei!! Mas a minha felicidade durou pouco! Quando retornei ao médico para levar o resultado dos meus exames, além dele me dizer que a minha intolerância à lactose era muito severa (sabia da intolerância, mas não sabia que era tão severa), ele me disse que eu também tinha alergia ao leite (APLV - alergia à proteína do leite de vaca). Oi? Como assim, gente?! Além da IL (intolerância à lactose) também tenho APLV??? E eu disse a ele naquele momento: qual a solução, doutor? E ele: "tirar o leite da sua vida!" Quer dizer, então, que nem leite sem lactose eu posso? "Nada de leite", ele disse! Novamente um filme passou na minha cabeça. E agora? Se antes estava ruim, agora ficou pior!!! Bem diz o meu marido: se está ruim, não reclame, pois pode piorar! Agora sei bem disso!

E é isso, meus amigos! Essa é a situação em que me encontro: nada de leite! Confesso que fiquei totalmente perdida! Ainda estou num período de readaptação e redescobertas na cozinha, ainda não me encontrei! Parece que tudo que um dia eu aprendi, desaprendi! É preciso recomeçar! O próximo passo será procurar um Nutricionista para me ajudar, pois tem dia que, sinceramente, não sei o que comer! Emagreci horrores, mas tenho fé em Deus de que tudo vai dar certo, agora é questão de tempo e disciplina, porque a tentação é muita, nesta fase é muito difícil resistir aos doces que na grande maioria leva leite e seus derivados, não são só os doces, tem também as pizzas, lanches, salgadinhos de festa e tantas outras delícias... Mas o jeito é erguer a cabeça e recomeçar!


Os meus amigos e familiares sempre me perguntam e vocês também devem querer saber: e agora? O que vai acontecer com o blog? A princípio, vou continuar postando algumas receitas que eu já havia feito e tirado fotos para trazer pra vocês, mas uma hora elas chegarão ao fim, até lá, espero ter novas receitas, mas com a certeza de que não serão mais as mesmas devido a ausência do leite! Por enquanto, está sendo um mundo novo para mim o qual não sei ainda se me sairei bem ou não! Já andei preparando algumas receitas sem leite, umas deram certo, outras nem tanto! É como se eu estivesse aprendendo a cozinhar agora, tudo está sendo novo e diferente pra mim! Quer dizer, então, que este blog passará a ser 100% sem leite? Pode ser que sim, pode ser que não! É como disse, ainda não me encontrei na cozinha! Estou perdida! Mas se tudo der certo, provavelmente muitas receitas sem leite aparecerão por aqui, é uma forma também de poder ajudar outras pessoas na mesma situação que eu e também as pessoas que não têm restrição, por que não?! Hoje em dia, muita gente, na busca de um estilo de vida mais saudável, tiraram o leite da dieta. Eu só não sei ainda quanto às receitas com leite, não sei se elas voltarão a aparecer por aqui! Quem sabe... Eu me faço muitas perguntas ainda: como preparar receitas com leite e resistir à tentação de comê-las? (Se alguém souber um mantra que me faça nem ligar pra isso, me ensina por favor! Rs). Como prepará-las e saber se o sabor está bom ou não já que não vou poder experimentar? Como postar uma receita (com leite) aqui no blog e não saber dizer a vocês se ficou boa ou não? Complicado...

Apesar de toda essa reviravolta na minha vida, agradeço a Deus porque agora tenho um diagnóstico! Passei um ano e meio sem saber o que eu tinha, o por quê passava tão mal! Agora eu sei! É o danadinho do leite que, de mocinho foi a vilão! Um vilão impiedoso que causa tantos estragos em mim! Mas, graças a Deus é isso e não algo mais grave que não tenha solução! Se a solução para mim é tirar o leite da minha vida, que assim seja! Conto com a ajuda de todos vocês!

E por falar nisso, gostaria de agradecer demais a ajuda incondicional da minha família, do meu marido e de modo muito especial da Andréa do blog Quitutes da Andréa! Ela tem sido uma amiga muito querida e atenciosa, que tem me ajudado bastante nesse momento difícil. Ela tem se empenhado muito preparando receitas sem leite para mim e me dando muitas dicas também de como posso preparar pratos substituindo os ingredientes que não posso comer por outros (lembrando que também sou alérgica ao amendoim, misericórdia! Rs). Não tenho palavras para agradecer tanto carinho e dedicação!  Sinto-me lisonjeada com o empenho dela em me ajudar! Ela está me mostrando com as suas receitas e dicas que há vida sim sem o leite! O que posso dizer? Muito obrigada, minha amiga, de todo o meu coração! Você não sabe o quanto tem me ajudado não só com suas receitas, mas também com suas palavras de carinho, força e fé! Deus te abençoe muito!! ❤❤

E a todos vocês que me acompanham, que deixam comentários, enviam e-mails... muito, muito obrigada pela presença e o carinho! Espero continuar contando com o apoio de vocês que é muito importante pra mim! Deus abençoe a todos! ❤


BACALHOADA PRÁTICA



Olá amigos, bom dia!

Hoje trago pra vocês uma receita de bacalhoada bem fácil de fazer, como o próprio nome diz é muito prática mesmo. Além de fácil e prática é muito saborosa. Eu procurei fazer da forma mais simples, mas você pode incrementá-la acrescentando tomates e pimentões vermelho, verde e amarelo. Fica aí como uma sugestão para você preparar no almoço de Páscoa! 😉

Ingredientes:
  • 800g de bacalhau em lascas dessalgado
  • 2 batatas grandes cortadas em rodelas grossas
  • 1 cebola grande fatiada
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Cheiro verde a gosto
  • Azeitonas pretas para decorar
  • 1 ovo cozido fatiado para decorar
  • Azeite (o quanto baste)

Modo de preparo:
  1. Afervente o bacalhau numa panela grande em bastante água por 1 minuto. Retire com o auxílio de uma escumadeira preservando a água. Tempere o bacalhau com pimenta do reino e reserve.
  2. Na água onde o bacalhau foi aferventado, acrescente sal a gosto e cozinhe as batatas até que fiquem macias, porém firmes.
  3. Num refratário, espalhe uma quantidade generosa de azeite, faça uma camada com as batatas em rodelas, espalhe a cebola fatiada por cima e, por último, adicione o bacalhau em lascas. Regue com mais um pouco de azeite, cubra com papel alumínio e leve ao forno médio preaquecido por 20 minutos. Retire o papel e deixe por mais alguns minutos até dourar levemente. 
  4. Decore com as azeitonas pretas, o ovo cozido fatiado e o cheiro verde. Sirva em seguida.

Dicas da Si:
- Dessalgue o bacalhau por 6 horas fazendo a troca da água de 2 em 2 horas. Procure usar sempre água gelada para manter o sabor do peixe. Durante a dessalga, mantenha o bacalhau na geladeira.
- Não cozinhe as batatas demais, pois elas podem se desmanchar.
- Como falei no início da postagem, se preferir, faça camadas também de tomate em rodelas e pimentões verde, amarelo e vermelho, vai deixar o prato ainda mais saboroso e colorido.


Beijos e até a próxima!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
VIVENDO E APRENDENDO © Copyright 2012. Desenvolvido por Elaine Gaspareto