O que você procura?

BOLO SALGADO SEM LACTOSE


Olá amigos, boa tarde! 💕

E ainda falando da minha festinha sem leite, hoje trago pra vocês a receita do bolo salgado que ficou simplesmente delicioso. Eu confesso que sempre apanhava para fazer a cobertura desse bolo e ainda não tinha conseguido chegar num resultado satisfatório. Por fim, fiquei intolerante à lactose e toda aquela ideia que eu tinha para fazer a cobertura caiu por terra e eu tive que começar do zero. E foi muito bom, muita coisa aprendi e finalmente cheguei no resultado que eu sempre quis: uma cobertura leve, de textura macia, porém firme que dê para decorar o bolo e saborosa principalmente. Neste bolo eu usei o creme de leite de castanha que eu mesma preparei, em breve trago a receita para vocês! Agora não troco essa cobertura por nada, foi eleita a minha preferida. 😋

Vamos à receita?

Ingredientes:
  • 2 pacotes de pão de forma (sem a casca) sem leite
  • 1 kg de peito de frango desfiado
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1 colher (sobremesa) de alho em conserva
  • 3 colheres (sopa) de molho de tomate caseiro
  • 1 lata de milho e ervilha (dueto)
  • 1 colher (sobremesa) de tempero para carne caseiro
  • 1 xícara (chá) do caldo do cozimento do frango (reserve um pouco para regar o pão)
  • Azeitonas verdes picadas a gosto
  • 1 colher (sopa) de creme de leite de castanha
  • Sal e cheiro verde a gosto
Para a cobertura:
  • 4 batatas grandes (para o purê)
  • 1/2 colher (sopa) de azeite
  • 4 colheres (sopa) de creme de leite de castanha
  • Sal a gosto
Modo de preparo:
  1. Recheio: Numa panela, refogue o alho no azeite, acrescente o frango desfiado, o tempero para carne, o dueto de milho e ervilha, as azeitonas, o molho de tomate caseiro, o caldo do frango e deixe cozinhando por aproximadamente 5 a 8 minutos ou até que o caldo seque um pouco. Regule o sal, adicione o creme de leite de castanha e misture muito bem, por último, acrescente o cheiro verde, misture e desligue o fogo. Espere esfriar para utilizar. 
  2. Cobertura: Descasque as batatas e corte-as em cubos. Numa panela, coloque o azeite, deixe esquentar um pouco e coloque as batatas, adicione o sal, mexa e acrescente água fervente até cobrir totalmente as batatas, deixe cozinhando até que elas fiquem bem macias, quase se desmanchando, se necessário, vá acrescentando água quente aos poucos. Quando as batatas estiverem bem macias, desligue o fogo e amasse-as com um garfo ou um amassador de batatas até que vire um purê, volte o purê ao fogo e acrescente o creme de leite de castanha, misture para se agregar e está pronto. Espere esfriar para utilizar.
  3. Montagem: Forre uma forma retangular com papel alumínio, faça uma camada de pão de forma, regue com um pouco de caldo do frango, espalhe o recheio e vá fazendo camadas de pão e recheio até terminar o pão (normalmente eu faço três camadas de pão). Cubra com papel alumínio e leve à geladeira até o momento de cobrir o bolo. Retire o bolo da geladeira, desenforme numa bandeja, tire o papel alumínio e espalhe a cobertura por todo o bolo alisando com uma espátula. Decore a gosto e leve à geladeira até o momento de servir.
Dicas da Si:
  1. Se você não tiver o alho em conserva na sua casa, poderá utilizar 2 dentes de alho espremido.
  2. Normalmente eu  monto o bolo num dia e decoro no dia seguinte e a cobertura eu faço sempre no dia que eu for decorar o bolo, nunca antes.
  3. Ao acrescentar o creme de leite de castanha no purê de batata, vá acrescentando aos poucos até chegar na consistência desejada, mais mole ou mais firme. Para decorar o bolo eu recomendo que ele esteja firme. Este purê você pode servir também como acompanhamento no almoço ou jantar.



Atenção alérgicos e intolerantes: Este bolo não contém leite de origem animal, podendo ser consumido por quem tem APLV (alergia ao leite). O pão de forma e o dueto de milho e ervilha são produtos industrializados e a marca que eu comprei não contém leite, mas quem é alérgico ao leite tome cuidado com a descrição "pode conter leite", o produto que traz esta informação não dá para você, trata-se de contaminação cruzada. Leia sempre o rótulo. Contém glúten.


Beijos e até a próxima receita! 😉





BEIJINHO E BRIGADEIRO SEM LEITE



Olá meus amigos, bom dia! 🌷

Na postagem anterior contei um pouco pra vocês de como foi preparar uma festinha sem leite e hoje trago a receita de dois docinhos muito requisitados nas festas: os queridos e amados "beijinho" e "brigadeiro". Mas estes docinhos não são aqueles tradicionais feitos com leite condensado que deixam qualquer formiguinha ouriçada, o beijinho é feito com arroz cozido e o brigadeiro é feito com aveia. A princípio, parece algo estranho, do tipo, como isso pode dar certo? Como pode ser saboroso? Mas garanto para vocês, dá super certo e é saboroso sim, tanto um como o outro! E o melhor de tudo é que podemos comer à vontade, sem medo daquelas terríveis ocorrências que têm os intolerantes à lactose quando consomem qualquer coisa com leite. Pensa numa pessoa feliz comendo beijinho e brigadeiro depois de tanto tempo? Foi difícil desencostar a barriguinha da mesa dos doces, viu?! Rsrs

O meu maior intuito era preparar uma receita que não tivesse nenhum ingrediente ou produto enzimado, ou seja, a tal enzima lactase típica dos produtos "zero lactose" e por isso procurei por receitas veganas, mas a maioria, no caso do beijinho, era feita ou com amido de milho ou biomassa de banana verde, inhame, batata doce ou com leite condensado vegano... mas eu não queria nada assim desse tipo até que eu encontrei esta receita de beijinho de arroz, que muito me chamou a atenção, no blog Receitas Dona Julia e tratei logo de experimentar. E neste blog também, encontrei a receita de brigadeiro de aveia. Ambas receitas são bem fáceis de fazer, sem nenhuma complicação, é fácil de enrolar, tem boa textura, boa durabilidade e o melhor de tudo é que o sabor não deixa a desejar em nada e quem come não diz que o beijinho foi feito de arroz cozido nem que o brigadeiro foi feito de aveia, pelo menos aqui na minha casa quem comeu não percebeu do que eram feitos os docinhos e fiquei ainda mais surpresa com a reação das crianças que amaram o brigadeiro e não paravam de comer, fiquei feliz demais e os pais também por saberem que seus filhos estavam comendo algo gostoso e saudável.

Mas chega de conversa e vamos as receitas? 

Beijinho de Arroz
Para ver a receita original clique aqui.

Ingredientes:
  • 2 xícaras (chá) de arroz cozido (só com água)**
  • 100g de coco ralado
  • 1 colher (sopa) de creme vegetal
  • 100ml de leite de coco
  • 1 colher (sobremesa) de essência de baunilha
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • Coco ralado e cravo pra decorar
**1 xícara (chá) de arroz cru equivale a 2 xícaras (chá) de arroz cozido

Modo de preparo:
  1. No liquidificador, bata o açúcar com o leite de coco e, aos poucos, vá colocando o arroz cozido sem parar de bater até virar um creme.
  2. Transfira este creme para uma panela e acrescente o creme vegetal e o coco ralado.
  3. Leve ao fogo mexendo sempre e quando estiver bem firme e começando a desgrudar do fundo da panela, acrescente a essência de baunilha, misture muito bem e desligue o fogo.
  4. Coloque a massa num prato untado com óleo ou creme vegetal e deixe esfriar. Faça bolinhas do tamanho desejado, passe no coco ralado e espete um cravo para decorar.
Dicas da Si:
  1. Depois que você cozinhou o arroz, espere esfriar para utilizar. O arroz deve estar bem macio, caso necessário, acrescente mais água na hora do cozimento.
  2. Na hora de bater o arroz cozido no liquidificador, vira um creme bem firme e quase que meu liquidificador não consegue bater, por isso, sugiro que vá colocando o arroz aos poucos e batendo.
  3. Aqui em casa eu uso açúcar demerara ou mascavo, mas para fazer o beijinho, eu utilizei o açúcar refinado para que ficasse um beijinho branquinho e bonito, se usar o demerara ou o mascavo o beijinho vai ficar amarelado, mas aí fica a seu critério, ok?!
  4. Normalmente, as crianças e alguns adultos (meu marido é um) não gostam de cravo, então, alguns docinhos eu decorei com cravo e outros não.
  5. Esta receita rende bastante, dependendo do tamanho que você moldar as bolinhas, eu usei a forminha de papel pequena, acho que é a n° 6 e me renderam mais de 90 beijinhos.


Agora vamos aprender a receita do brigadeiro?

Brigadeiro de Aveia
Para ver a receita original clique aqui.

Ingredientes:
  • 1/2 xícara (chá) de água fervente
  • 1 xícara (chá) de açúcar mascavo
  • 1 xícara (chá) de farinha de aveia
  • 2 colheres (sopa) de cacau em pó
  • Chocolate granulado (sem leite) para decorar
Modo de preparo:
  1. Bata os três primeiros ingredientes no liquidificador, vai ficar um creme bem grosso.
  2. Transfira este creme para uma panela e acrescente o cacau em pó, misture muito bem até o cacau se dissolver e ficar um creme liso e homogêneo.
  3. Leve a panela ao fogo baixo e vá mexendo até desgrudar do fundo da panela. Coloque a massa num prato untado com óleo ou creme vegetal e deixe esfriar.
  4. Unte as mãos com óleo ou creme vegetal, faça bolinhas no tamanho desejado e passe no chocolate granulado. Disponha em forminhas de papel e sirva. Rende em média 30 brigadeiros dependendo do tamanho que moldar as bolinhas.
Dicas da Si:
  1. O cacau em pó eu usei o 100% cacau. Leia sempre o rótulo para se certificar que não contenha leite.
  2. O tempo de fogão é bem rápido, logo já dá o ponto, fique atento para não passar do ponto.
  3. Eu fiz o brigadeiro no meu aniversário que foi em dezembro, no dia estava um calorão de rachar mamona como dizem, rs, num determinado momento que eu estava enrolando o brigadeiro começou a grudar nas mãos, provavelmente por causa do clima quente e do calor das mãos, se acontecer isso com você, coloque a massa por meia hora na geladeira para depois enrolar. Depois de pronto guardei na geladeira porque fiquei com medo deles amolecerem por causa do calor, mas na hora da festa o brigadeiro aguentou firme até as crianças o atacarem, rs.
  4. Para uma textura mais aveludada e macia, o ideal é usar a farinha de aveia, mas há quem diga que fazer com farelo de aveia também dá certo, eu ainda não testei esta opção.
  5. Esta receita me renderam aproximadamente 50 brigadeiros, mas vai depender do tamanho que eles forem moldados. 
  6. Há várias marcas de chocolate granulado nos supermercados, procure aquela que não contém leite na composição, leia sempre o rótulo.


Atenção alérgicos e intolerantes: A receita do beijinho de arroz e do brigadeiro de aveia não contém leite podendo ser consumida também pelos alérgicos ao leite (APLV). Não contém ovos. Contém glúten. Leia sempre o rótulo.


Beijos e até a próxima receita! 



FESTINHA SEM LEITE E 9 ANOS DE VIVENDO E APRENDENDO!


Olá meus amigos, tudo bem?
Bom dia! ❤

Depois de um período de férias e descanso, estamos de volta e numa data muito especial. Há exatamente 9 anos atrás nascia este blog com o intuito de arquivar as tantas receitas e dicas que fui aprendendo ao longo do tempo. E o aprendizado foi tão grande e rico (e continua sendo) que o blog tomou uma proporção que eu não esperava. Quantas receitas aprendi... foram muitas! Mas em 2017 veio o diagnóstico da minha intolerância à lactose de grau severo, tudo o que eu aprendi, num primeiro momento, me pareceu que não servia para mais nada uma vez que não poderia degustar de muitos pratos e, o que poderia ter sido o fim deste blog, acabou sendo um renascimento. Precisei recomeçar, reaprender, reorganizar... e nessa nova trajetória, readaptar. Primeiro passei por uma reeducação alimentar, foi quando tudo mudou! Novas receitas, novos sabores, novo paladar...
Com tudo isso, acredito que o público do blog já não seja mais o mesmo de antes, percebo pelas estatísticas (do blog), pelos comentários que deixam, pela procura... a busca por receitas gostosas conhecidas como "gordices", que era o forte deste blog, é bem maior que as receitas para quem tem restrição alimentar, que é o foco deste blog agora. Muito embora hoje em dia esteja mudando esta realidade, cada vez mais as pessoas estão em busca de um estilo de vida mais saudável, mas mesmo assim a procura pelas "gordices" ainda é bem maior, mas não fico pensando nisso não, o intuito maior deste blog agora é tentar ajudar as pessoas que, assim como eu, têm restrição alimentar e foi buscando esse caminho que o blog renasceu.

E para comemorar esses 9 anos de existência do blog e também essa nova etapa de redescobertas e renascimento tanto do blog como da minha própria vida, venho aqui contar um pouco para vocês o desafio que foi preparar uma festinha sem leite (em comemoração ao meu aniversário que foi em dezembro) com o intuito de que eu pudesse aproveitar a festa podendo comer tudo o que eu tinha vontade sem a preocupação de passar mal e ter todas aquelas ocorrências que tem um intolerante à lactose (quem tem sabe do que eu estou falando). 
Pra começar, meses antes da festa fiquei pesquisando, estudando, bolando receitas sem leite que fossem gostosas e aceitáveis para o meu paladar, mas que também não causassem tanta estranheza nos convidados, talvez esse tenha sido o meu maior desafio. Digo "estranheza" porque fugir do normal ou do tradicional a princípio, causa esse impacto nas pessoas, já que o modo de preparo das receitas não é nada convencional, rs.

Primeiro, preparei os docinhos, o beijinho e o brigadeiro. O maior desafio foi não usar o leite condensado, parece impossível!!! Mas não é!! O beijinho foi totalmente sem leite, preparado a base de arroz cozido, sim minha gente, arroz cozido e o brigadeiro foi ao estilo vegano. Esses docinhos fizeram tanto sucesso, principalmente entre as crianças, que me surpreendeu.


Depois preparei um bolo salgado isento de leite. Ficou tão gostoso, mas tão gostoso que comi também no Ano Novo. E posso falar com todos as letras que foi o melhor bolo salgado que comi mesmo na época em que eu podia consumir leite. Fiquei feliz demais!


Ao fundo, na foto do bolo salgado, vejam que tem umas cestinhas recheadas com frango. Essas cestinhas são feitas com massa de pastel, mas atenção, algumas marcas trazem leite na composição e algumas ainda vêm escrito "contém lactose", fique atento, leia sempre o rótulo dos produtos. Essa massa de pastel que eu comprei não contém leite.

Saiba como preparar essas cestinhas AQUI

Fiz também bolo gelado que ficou delicioso e comi com gosto, mas a calda que envolvia os pedaços do bolo fiz com leite condensado sem lactose (veja receita aqui), estou tentando preparar um leite condensado vegano, mas ainda não cheguei num resultado satisfatório.


Percebam na foto acima que, sobre a mesa das guloseimas, havia um quadrinho com os dizeres "Sem leite 100% Amor", fiz isso para que os convidados tomassem ciência de que tudo o que estava naquela mesa não havia leite na composição dos pratos ou, se havia, era zero lactose, mas apesar disso, tudo havia sido feito com muito amor, uma forma de incentivá-los a comer sem medo ou sem preconceito. A maioria achou interessante e alguns ficaram bem curiosos quanto a forma de preparar as guloseimas principalmente os docinhos, se aventurando assim, a experimentar cada prato ali, mas houve também quem nem se aproximasse da mesa, kkkkk. Isso prova que há ainda um certo preconceito quanto ao dito "sem leite" ou "zero lactose", muitos ainda receiam ousar a experimentar o novo ou o diferente. Comigo foi assim no início, o medo de passar a consumir o diferente, o não tradicional, o incomum, vamos assim dizer, me apavorou a princípio, mas eu não tive opção ou era comer ou era passar fome. Graças a Deus a minha adaptação foi a melhor possível e hoje o normal é estranho para mim, engraçado isso, né?! Por isso não julgo ninguém nem forço ninguém a nada, mas fico feliz quando compartilham da mesma mesa que eu, já que não posso mais compartilhar da mesma mesa que os outros. A saber, tinha uma outra mesa com salgadinhos tradicionais para os convidados para não correr o risco de ninguém passar fome na festa, rs, mas eu não tirei foto dela.


Este prato de quibes que aparece na foto, apesar de não ser feito com leite e derivados, estava ali só de enfeite mesmo porque, na verdade, não comi nenhum por se tratar de fritura.

Servi também pãezinhos com carne louca em substituição ao cachorro quente já que salsicha contém lactose, uma ideia de lanche sem leite que adorei. Foi servido também suco natural de abacaxi. Foi tudo muito simples, mas feito com muito amor.


E o bolo para cantar parabéns, teve? Teve sim apesar da cobertura não ter dado certo. Foi a primeira vez que me aventurei a fazer uma cobertura de marshmallow, mas não fui muito bem sucedida nessa primeira experiência, mas foi bom porque a gente aprende mais com os erros do que com os acertos, não é verdade? O que aconteceu foi que bati demais na batedeira e passou do ponto fazendo com que o marshmallow "chorasse", ou seja, a princípio ficou uma cobertura firme e perfeita, mas minutos depois do bolo decorado o marshmallow começou a escorrer pelo bolo todo para o meu desespero, mas não havia o que fazer e eu quase chorei junto, rs. Ainda não fiz uma nova tentativa, inclusive se você tiverem dicas de como preparar um marsmallow deixem nos comentários, ficarei imensamente grata. Tirando o incidente com a cobertura, o bolo fiou muito gostoso, a massa ficou macia e o recheio muito saboroso, fiz uma combinação de creme de confeiteiro com geleia de morango e tudo sem leite, super aprovei! Vejam como ficou o meu "bolo chorão" rsrs.



E é isso, gente! Uma festinha bem simples, feita sem leite, mas com muito amor e carinho, a primeira festa depois de quase 2 anos que eu pude realmente comer a vontade, sem medo de passar mal. Passando o carnaval, trago pra vocês a receita dos docinhos, do bolo salgado e da carne louca, ok?! E o dia que eu conseguir fazer um marshmallow decente aí sim trago a receita do bolo também! Peço desculpas pelo post longo e pelas fotos que não ficaram lá essas coisas, mas não pude deixar de estar aqui para comemorar os 9 anos de blog que junto comigo renasceu e assim, a cada dia, na certeza de que Deus nos reserva sempre o melhor, vou Vivendo e Aprendendo.

Beijos e um ótimo carnaval a todos!



BOLO DE CHOCOLATE SEM LEITE


Olá amigos, bom dia! 🌷

A receita de hoje é um delicioso bolo de chocolate que não leva leite. Se você tem intolerância à lactose como eu ou alergia à proteína do leite (APLV) pode comer esse bolo feliz da vida sem a preocupação de passar mal ou ter uma reação alérgica. É um bolo bem fácil de fazer que não precisa batedeira nem liquidificador, na mão mesmo você consegue preparar a massa que fica macia e fofinha. Experimente!

Ingredientes:
  • 3 ovos
  • 1/2 xícara (chá) de óleo
  • 1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar demerara
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de cacau em pó
  • 1 xícara (chá) de água fervente
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
Modo de preparo: 
  1. Numa tigela, misture os ingredientes secos, acrescente os ovos, o óleo e, aos poucos, vá misturando a água fervente até ficar uma massa lisa e homogênea, utilize um fouet ou uma colher de pau para te auxiliar neste momento. Por último, acrescente o fermento em pó e mexa delicadamente apenas para se agregar.
  2. Despeje a massa numa forma untada com óleo e enfarinhada, leve ao forno preaquecido a 180ºC por 40 minutos ou, ao enfiar um palito no centro da massa, este saia seco.
Há dias, eu queria fazer uma calda de chocolate diferente da que eu faço para experimentar e no dia que fiz este bolo encontrei uma boa oportunidade para isso.  Se você quiser também preparar esta calda para comer junto com o bolo ou simplesmente despejar por cima dele, vou deixar aqui a receita para vocês.

Calda de chocolate:
Ingredientes:
  • 1 xícara (chá) de leite sem lactose 
  • 1/2 xícara (chá) de açúcar demerara (não muito cheia)
  • 3 colheres (sopa) de cacau em pó
  • 1 colher (sopa) de creme vegetal
  • 1 colher (sopa) de amido de milho
Modo de preparo:
  1. Coloque numa panela, o amido de milho dissolvido no leite, acrescente o açúcar demerara, o cacau em pó e o creme vegetal, leve ao fogo médio mexendo sempre até engrossar. 
Dicas da Si:
  1. A massa do bolo eu fiz na mão mesmo, mas se você preferir poderá fazer no liquidificador ou batedeira.
  2. Os ovos precisam estar em temperatura ambiente para serem utilizados, então, se você guarda na geladeira, retire-os antes de preparar o bolo, pelo menos 30 minutos antes, assim o seu bolo vai crescer e ficar fofinho.
  3. Para a calda eu usei leite sem lactose, mas eu prefiro usar leite vegetal, mas no dia eu não tinha nenhum aqui em casa e acabei usando o sem lactose mesmo. 
  4. O cacau eu usei o 100% cacau, mas ele é mais forte e amargo, se você não está acostumado, recomendo que use o 50%  cacau, leia o rótulo antes para se certificar que não contém leite.
  5. No dia que fiz este bolo a minha afilhada de 4 anos estava em casa e todas as vezes que ela come algo feito com 100% cacau ela reclama que está amargo, então, desta vez eu coloquei 1/2 xícara de açúcar demerara para ver se inibia um pouco o amargor da calda, para o meu paladar esta quantidade é muito, mas por causa dela eu aumentei a quantidade, mas mesmo assim ela disse que estava amargo e não comeu, rsrs. Quem não está acostumado vai achar amargo mesmo, tudo é questão de adaptação. No início eu também achava amargo porque eu ainda tinha o gosto e a memória do chocolate docinho, mas com o tempo eu fui me acostumando e hoje não acho mais tão amargo como antes.

Atenção alérgicos e intolerantes: Este bolo não contém leite, podendo ser consumido também por quem tem APLV, porém a calda de chocolate contém leite sem lactose, se você for alérgico substitua esse leite por leite vegetal como o leite de coco, de arroz, de amêndoas... Esta receita contém ovos e glúten. Leia sempre o rótulo.



Quem me acompanha no Instagram viu que eu comi este bolo acompanhado de morangos, kiwis e joguei uma calda de chocolate por cima, esta calda é a mesma desta receita. Este bolo com as frutas, a calda e 5 minutinhos no freezer fica bem geladinho e é uma ótima sugestão para quem, assim como eu, não pode mais consumir sorvete, aqueles de massa, sabe?! Mas aí tem aqueles que sempre me dizem: "mas hoje em dia tem o sorvete sem lactose!" Sim, eu sei, mas a minha intolerância é muito severa e se eu ficar ingerindo esses produtos enzimados eu passo mal do mesmo jeito, então, eu os evito. 😉


Beijos e até a próxima!



MOLHO DE TOMATE CASEIRO



Olá amigos, bom dia!

Hoje trago a vocês molho de tomate caseiro, simplesmente maravilhoso! Desde que fiz o meu primeiro molho de tomate não comprei mais o industrializado, isso tem deixado a minha nutricionista bastante feliz, já que ela me pede sempre para evitar os industrializados e assim tenho feito. Aliás, não há comparação entre um e outro, pois o molho de tomate caseiro é muito mais saboroso, não é ácido como o industrializado e a textura fica perfeita para qualquer tipo de prato onde ele for usado, sem falar no grande benefício que estamos promovendo a nossa saúde consumindo um produto saudável, livre de conservantes e aditivos.

Há várias maneira de preparar um molho de tomate caseiro. Cada um tem o seu jeitinho e a sua fórmula, vamos assim dizer. A minha receita é bem o meu estilo, a minha cara: sem complicações. Espero que gostem!

Ingredientes:
  • 1 kg de tomate bem maduro higienizado
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 2 dentes de alho espremidos
  • 1 cebola picadinha (não usei)
  • 1 colher (café) de louro em pó
  • 1 colher (sobremesa) de colorau
  • 1 colher (chá) de manjericão
  • Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

1 - Retire o pedúnculo (olhinho) dos tomates e corte em quatro. Coloque-os em uma panela e leve ao fogo médio até os tomates ficarem macios.


2 - Bata no liquidificador ou mixer de modo que não fique nenhum pedaço de tomate. Passe o tomate batido por uma peneira para eliminar a pele e as sementes.


3 - Numa panela, coloque o azeite, refogue o alho e a cebola, acrescente o tomate peneirado, adicione o louro em pó, o colorau e deixe apurar em fogo baixo com a panela semi tampada até que fique com uma consistência espessa (+ ou - 10 minutos). Acrescente o sal, a pimenta do reino e, por último, o manjericão, mexa e desligue o fogo.



4 - Deixe esfriar e distribua o molho em potes com tampa. Essa quantidade de molho me rendeu 5 potes (requeijão 200g).


5 - Antes de tampar os potes para guardar na geladeira ou freezer, coloque um pedaço de papel toalha na boca do pote e tampe, dessa forma vai reter a umidade e conservar melhor o seu molho.



6 - Etiquete os potes e coloque a validade. No freezer a validade é de 3 meses e na geladeira é de 3 a 5 dias.



Dicas da Si:
  1. Para ficar um molho saboroso, com cor e textura bonita, os tomates devem estar bem maduros, evite aqueles que estejam com a pele machucada e cuidado com os tomates podres, às vezes estão bonitos por fora, mas por dentro estão ruins, fique atento e observe na hora de cortar.
  2. Eu coloquei mais ou menos a quantidade que eu uso dos ingredientes, mas você pode colocar a quantidade que você desejar, bem como temperar a seu gosto. Você pode acrescentar outras ervas de sua preferência como tomilho, sálvia, orégano...
  3. Eu não gosto de molho de tomate com pele nem sementes, por isso eu passo pela peneira, se você não se importa com isso, não precisa peneirar. Depois que bater no liquidificador já pode levar ao fogo para apurar.
  4. O louro eu usei em pó, mas você pode usar em folhas também, uma ou duas folhas são suficientes para esta quantidade de molho. Retire as folhas depois que o molho ficar pronto.
  5. O colorau vai deixar o molho com uma cor mais viva, mais bonita, mas você pode não usá-lo se assim preferir.
  6. Às vezes, para temperar o meu molho, eu coloco também caldo de legumes em pó caseiro (veja receita aqui).
  7. Eu congelo o molho em potes de requeijão (200g), é a quantidade suficiente para usar numa receita aqui em casa (potes de vidros conservam melhor). Para descongelar, deixe o pote na geladeira de um dia para o outro ou se tiver com pressa, coloque no micro-ondas (tire a tampa e coloque de cabeça para baixo sobre o pote , assim se espirrar, evita sujar o seu micro-ondas), use a função "auto descongelamento", se não tiver essa função no seu aparelho, programe de 30 em 30 segundos até que descongele por completo.
  8. Se você não congelar o molho, se for conservar em geladeira, não deixe por mais de 5 dias, pode alterar a cor, textura e sabor.


Bom final de semana a todos e até a próxima!



BOLO DE LIMÃO SICILIANO



Olá amigos, tudo bem? ❤

Há quanto tempo não apareço por aqui, não é verdade? Quem me acompanha sabe que desde o ano passado me tornei uma intolerante à lactose de grau elevado, ou seja, uma manteiga que tem baixa lactose já é o suficiente para fazer um estrago no meu organismo. Assim sendo, desde então, venho me adaptando a um novo estilo de vida, uma reeducação alimentar foi necessária e meu paladar já não é o mesmo de antes. Com tudo isso, tenho vivido uma montanha-russa de sentimentos, ou seja, ora sinto-me animada para reproduzir novas receitas sem lactose, ora não tenho ânimo nenhum para este tipo de receita e me bate aquele saudosismo do tempo das gulodices onde tudo me era permitido provar, degustar, saborear... Por vezes, sinto-me por demais limitada na cozinha, mas ao mesmo tempo, quando penso na minha luta para me adaptar às novas descobertas culinárias, sinto-me vitoriosa e, por fim, chego a feliz conclusão de que há sim vida sem leite e por isso estou aqui para compartilhar com vocês minha grande aventura neste universo "antigalácteo", se é que me entendem, rsrs. Sinto-me como a chama de uma vela que some e aparece quando menos se espera, rs. 

Quem me acompanha sabe que eu não gosto de nada com limão: bolo, bala, sorvete, suco, mousse, creme, torta, gelatina... Enfim, se for de limão, tô fora! Mas desde um dia que uma amiga muito querida Andréa Santana, do blog Quitutes da Andrea, me disse para eu experimentar preparar receitas com o limão siciliano, me rendi totalmente a este sabor tão mais suave que me deixou apaixonada. Até já trouxe para o blog uma receita de bolo com limão siciliano (veja aqui), mas é uma versão com creme de leite, mas como este não faz mais parte do meu cardápio, então, fiz uma nova adaptação. Ficou um bolo simples, fácil de fazer e muito saboroso e o cheirinho que se espalha pela casa quando o bolo está quase pronto é de encher a boca d'água. Espero que gostem! 😊

Ingredientes:
  • 3 ovos
  • 1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar demerara
  • Suco de 1 limão siciliano
  • 3/4 xícara (chá) de óleo ou 4 colheres (sopa) de creme vegetal
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • 1 colher (café) de raspas do limão siciliano
  • Óleo e farinha de trigo para untar e enfarinhar
Modo de preparo:
  1. Bata no liquidificador os ovos, o açúcar e o suco do limão, bata muito bem. 
  2. Despeje a mistura numa tigela e adicione, aos poucos, a farinha de trigo e mexa a cada adição, adicione as raspas do limão e, por último, coloque o fermento em pó e mexa apenas para se agregar.
  3. Despeje a massa numa forma redonda de furo central untada e enfarinhada e leve ao forno preaquecido a 180ºC por 30 minutos ou até dourar.
Dicas da Si:
  1. Todos os ingredientes devem estar em temperatura ambiente antes de serem usados na preparação do bolo, assim você terá mais êxito na sua receita.
  2. Peneire a farinha de trigo antes de preparar a massa, esse processo vai conferir um bolo mais leve e fofinho.
  3. Se você não gosta de sentir as raspas do limão no bolo, bata no liquidificador junto com os outros ingredientes, você pode também não usar este ingrediente, se preferir.

Atenção alérgicos e intolerantes: Esta receita não contém leite podendo também ser consumida pelos alérgicos ao leite (APLV). Contém ovos e glúten.




A todos desejo um ótimo final de semana!



PANQUECA SEM LACTOSE


Olá meus amigos, bom dia! 🌺

Eu sempre gostei de fazer panquecas aqui em casa, mas depois da descoberta da minha intolerância à lactose elas ficaram bem escassas por aqui. Confesso que a falta do leite me deixou um pouco travada em preparar certas receitas. Sabe quando você fica bitolada numa coisa achando que mudar não vai dar certo? Era assim que eu pensava em relação ao leite, eu achava que substituindo o leite de vaca por leite vegetal não ia ficar bom! Mas, aos poucos, fui descobrindo que não é bem assim e hoje sabe o que eu uso para fazer minhas panquecas? Água. Isso mesmo, eu uso água e, na minha opinião, fica muito melhor do que usar leite de vaca ou leite vegetal. Fica uma massa mais leve e muito mais fácil de manusear na hora do preparo na frigideira, sem falar na economia. Eu gostei tanto dessa ideia de fazer panqueca com água que agora todas as minha tortas também são à base de água.

Fazer essa substituição do leite por água, não deixa a desejar em nada no sabor, é mais econômico e só de pensar que dá para comer à vontade sem medo de passar por aqueles desconfortos todos que, quem é intolerante sabe muito bem do que eu estou falando, já valeu muito a pena. Experimente!

Ingredientes: 
  • 1 xícara (chá) de água
  • 1 ovo
  • 1 xícara (chá) de farinha trigo
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1 colher (café) de sal
Modo de preparo:
  1. Bata todos os ingredientes no liquidificador.
  2. Despeje pequenas porções numa frigideira antiaderente, deixe dourar levemente de um lado e vire para que doure do outro lado (este processo é muito rápido, menos de um minuto, por isso fique atento para não queimar).
  3. Coloque o recheio de sua preferência sobre o disco de massa e enrole como um rocambole.
  4. Disponha as panquecas numa forma ou refratário, cubra com molho de tomate e leve ao forno ou micro-ondas apenas para dar uma aquecida. Sirva quentinha.
Dicas da Si:
  1. Se você não quiser usar água para fazer a massa da panqueca, use leite vegetal de sua preferência.
  2. No liquidificador, coloque primeiro os ingredientes líquidos e depois os sólidos para facilitar na hora de bater.
  3. Às vezes eu coloco uma colherinha (café) de tempero para legumes ou caldo de legumes em pó na hora de bater a massa. Eu uso tempero caseiro, veja a receita aqui.
  4. Se a sua frigideira não for antiaderente, unte com um pouco de óleo. 
  5. O recheio pode ser de carne moída (receita aqui), presunto e queijo, atum, ricota com espinafre... vai do seu gosto. 
  6. Se preferir, poderá salpicar queijo (sem lactose ou vegano) ralado por cima antes de levar ao forno.
  7. Esta receita rende 12 panquecas dependendo do tamanho da frigideira.
Atenção alérgicos e intolerantes: A receita dessa massa de panqueca não contém leite, podendo ser consumida também pelos alérgicos ao leite (APLV), contém ovos e glúten. Cuidado com esses molhos de tomate industrializados, algumas marcas podem conter leite na composição. Leia sempre o rótulo.

Panqueca feita com água, recheada com carne moída e queijo sem lactose ralado por cima

Panqueca feita com leite de arroz, recheio de carne moída e queijo vegano ralado por cima

Escolha a sua panqueca preferida, a minha é a feita com água! 😉


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
VIVENDO E APRENDENDO © Copyright 2012. Desenvolvido por Elaine Gaspareto