O que você procura?

SAUDADES

 

Olá amigos, bom dia!

Hoje acordei saudosista… saudade é uma mistura de alegria com tristeza… alegria porque nos faz lembrar de momentos felizes que passamos na vida e tristeza porque sabemos que não vamos mais reviver esses momentos felizes, então só nos resta a saudade…

A única solução que eu vejo para a saudade é nos proporcionar mais e mais momentos felizes, visitando um amigo ou parente que não vemos a muito tempo, indo a lugares inesquecíveis, ouvindo uma música que marcou a sua vida, sentindo um cheiro de um perfume que te faz lembrar de alguém ou de algum acontecimento que te trouxe felicidade… mas tudo se tornará passado novamente e só vai nos restar a saudade!

Acredito que a saudade seja pra sempre porque a medida que o nosso futuro vai se tornando passado o que fica no presente é a saudade. Embora a saudade seja um sentimento intimamente ligado ao passado, ela só pode ser vivida no presente, porque não é possível sentir saudade daquilo que não viveu!

Tem pessoas que dizem que quem vive de saudade não vive o presente. Eu concordo! Porque se não vivermos o aqui e o agora, amando o próximo, fazendo coisas boas, sendo feliz, não teremos um passado para sentir saudade. O presente é para ser vivido, por isso chama-se “presente”. Cada dia é um presente de Deus para nós e a ordem é: abra o seu presente e viva-o intensamente!

E todo aquele que vive intensamente, cada momento da sua vida, há muito o que sentir saudade!

No fundo, a saudade é um sentimento bom até mesmo na morte, porque quando perdemos alguém querido, a princípio sentimos dor, muita dor, mas com o tempo a dor passa e o que vai ficando é a saudade, lembranças de momentos felizes que passamos ao lado dessa pessoa.

Mas hoje… hoje eu acordei com saudade de muitas coisas… pessoas, lugares, músicas, comida…

Saudades do dia do meu casamento…

meu casamento

 

Das brincadeiras de criança…

balanço

 

De brincar com os meus afilhados…

afilhados

 

De quando eles ainda eram “babynhos”…

Laura e João1

 

Saudade dos momentos inesquecíveis com pessoas inesquecíveis…

casamento_Vah

(dançando “macarena” na festa de casamento da minha amiga Valéria, hahaha que mico!)

 

Saudades de quem mora longe…

família2

 

Saudade de lugares e momentos inesquecíveis…

NY

 

As noivas do Central Park…

NY1

 

As carruagens…

NY2

 

NY3

 

As limusines…

limusine

 

A Times Square…

NY4

 

NY5

 

As praias de Salvador…

Salvador

 

Saudades do meu pai…

mãe e pai

 

… e da minha família reunida!

família

(Gente, eu usava aparelho nos dentes nesta época, disso não tenho saudades não! rs)

 

Se sentimos saudades é porque vivemos momentos felizes que nunca serão esquecidos.

E vocês, ficam saudosistas assim como eu estou hoje? Do que mais sentem saudades?

 

Beijos e um lindo dia pra todos vocês !

PUDIM DE LEITE QUE NÃO VAI AO FORNO

(by Ana Maria Braga)

 

Olá amigos, bom dia!

Há um tempo atrás, assistindo o programa Mais Você, vi a Ana Maria Braga fazendo este pudim de leite que não vai ao forno, achei curioso e guardei esta receita nos meus arquivos e sempre ficava pensando no dia em que iria prepará-la até que este dia chegou!

Como não gosto de coisa muito doce, confesso que não dou nota 10 para esta receita, mas meu marido que é uma formiguinha gostou muito! E se você também for uma formiguinha corre pra cozinha preparar esta sobremesa porque é muito fácil de fazer!

Ingredientes:

  • 2 latas de leite condensado
  • 2 caixinhas de creme de leite
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 envelope de gelatina em pó sem sabor (hidratada e dissolvida conforme o fabricante)

Modo de preparo:

Num liquidificador coloque 2 latas de leite condensado, 2 caixinhas de creme de leite, 1 xícara (chá) de leite e 1 envelope de gelatina em pó sem sabor (hidratada e dissolvida conforme o fabricante) e bata bem até formar uma mistura homogênea. Transfira esta mistura para uma fôrma de pudim caramelada e leve para gelar por mais ou menos 3h. Desenforme e sirva em seguida.

Dicas Mais Você:

  1. Se quiser mais calda, numa panela coloque 1 xícara (chá) de açúcar e deixe derreter e ficar com cor de caramelo. Despeje ½ xícara (chá) de água, deixe o caramelo dissolver e chegar no ponto de calda grossa (10 minutos). Espere esfriar antes de jogar sobre o pudim.
  2. Mantenha as caixinhas de creme de leite na geladeira para que quando você for utilizá-las seu aproveitamento seja total. Quando você abrir a caixinha, o creme de leite vai estar firme e sairá todo de uma vez, sem precisar ficar raspando a embalagem.
  3. Se quiser acelerar o endurecimento do pudim coloque-o por 1h no freezer e depois transfira para a geladeira.
  4. Não aqueça o fundo da forma para desenformar o pudim, apenas passe uma faca levemente aquecida na lateral do pudim para ajudar a soltá-lo. Depois, vire a forma sobre o prato de servir e desenforme.

Dicas da Si:

- Esta quantidade de pudim não coube na minha forma de furo central com 20cm de diâmetro, o restante coloquei em forminhas pequenas de plástico para micro-ondas e despejei a calda por cima.

- O pudim na forminha de plástico soltou muito mais fácil do que na de alumínio, por isso da próxima vez que eu fizer vou usar a forma de plástico grande para micro-ondas com furo central que tenho em casa, depois é só fazer a calda e jogar por cima do pudim.

- Na forma de alumínio o pudim não se soltou facilmente, acabei dando umas sacudidas na forma na tentativa do pudim de soltar e ele acabou trincando todinho, por isso não sacudam a forma, vá passando uma faca aquecida por todo o pudim com muita paciência e rezar também ajuda, rs.

 

Pudim feito na forminha de plástico para micro-ondas.

Pudim de leite que não vai ao forno1

 

Na foto a seguir “o trincadinho”, rs, pudim feito na forma de alumínio.

Pudim de leite que não vai ao forno

 

Beijos e um lindo dia pra todos vocês!

DUPLA DINÂMICA

 

Oi amigas lindas,

Hoje é o dia das cores aqui no blog, rs. E haja cores para esmaltar as nossas unhas, são tantas que dá até um nó no cérebro, rs.

Como já disse em vários posts, os meus tons preferidos de esmalte são os azuis e as cores que vou apresentar hoje já desfilaram por aqui, mas não exatamente as duas juntas, mas gosto tanto, mas tanto desses dois esmaltes que resolvi usar os dois juntos e o resultado foi tão bom que apelidei esses esmaltes de dupla dinâmica, rs.

Eis as estrelas de hoje: Missão Azul da Colorama e Violet da Xtreme wear.

 

dupla dinâmica

 

dupla dinâmica1

 

dupla dinâmica2

 

Qualquer combinação que eu faça com o Violet da Xtreme wear as pessoas me param para perguntar a cor do esmalte, mas quando combinado com os tons de azul é imbatível, faz o maior sucesso!

Vejam a diferença do Missão Azul sozinho e com o Violet da Xtreme wear. O Violet deixa a cor base mais brilhante e metálica e chama bem a atenção.

 

dupla dinâmica3

 

E na foto a seguir o Violet sozinho sem nenhum outro esmalte. Mas ele sozinho não gosto muito não, acho sem graça, por isso coloquei umas florzinhas e borboletinhas pra dar um up.

 

Violet

 

Usei o Violet também com a cor Jeans da Colorama, vejam AQUI.

 

Beijos e ótimo final de semana!

ALÉM DA COZINHA

 

Olá amigos, bom dia a todos!

Eu havia dito neste post AQUI que devido ao meu problema na coluna não estou indo com tanta frequência para a cozinha e por isso não tenho muitas receitas para trazer pra vocês, sendo assim, vou abordar outros assuntos que também gosto muito como artesanato, afinal eu estou sempre Vivendo e Aprendendo muitas outras coisas além da maravilhosa arte de cozinhar.

Eu sempre trabalhei fora e depois que me casei continuei trabalhando fora até um determinado momento. Neste primeiro momento, quando me vi em casa sem ter muito o que fazer… vou abrir um parênteses aqui… (sem ter muito o que fazer uma “vírgula”, penso que esta frase povoa a mente e a boca de muita gente que acha que as donas de casa não tem nada pra fazer, muito pelo contrário é serviço que não acaba mais!!! Se não nos organizarmos passamos o dia (a vida) lavando, passando, cozinhando, esfregando, limpando, varrendo… e são trabalhos ingratos e intermináveis, quando você pensa que acabou, começa tudo de novo. A diferença é que nós, donas de casa, fazemos o nosso próprio horário e assim temos a chance de nos organizarmos melhor para realizar outras atividades além das tarefas domésticas, afinal a vida não é só trabalho não!).  Bem, continuando… e foi assim, planejando e organizando o meu tempo que descobri o gosto pelo artesanato, pela culinária, pela fotografia e pela blogosfera!

A única coisa que eu sabia fazer desde criança era o crochê, depois quando me tornei uma dona de casa, então aprendi a arte do bordado como o ponto cruz e o ponto russo. E quem me ensinou foi minha mãe e minha irmã também me ajudou! Elas sim frequentaram aulas de bordado, eu não! O que sei foram elas que me passaram e com o tempo lendo muitas revistas e treinando bastante fui melhorando aos poucos.

Já ganhei um dinheirinho com o ponto cruz, mas infelizmente por causa da coluna, não pego mais encomendas, as peças que faço são para serem usadas aqui em casa ou para presentear alguém.

O que mais bordei foram peças para bebês e era o que eu mais gostava de fazer, achava e acho lindas e muito fofas. A cada peça que eu bordava para bebês ficava imaginando um bebezinho usando a minha obra de arte, rs. As fraldinhas e toalhinhas de boca, toalhas de banho com capuz e babadores eram os campeões de pedidos. Pena que eu não tenho fotos dos meus trabalhos, pois quando eu resolvi fotografar já eram as últimas peças de encomendas já que eu sabia que ia parar, por isso fotografei.

Estes foram os meus últimos trabalhos, há dois anos atrás, 3 toalhinhas de boca que bordei para o Samuel, bebê da minha amiga Tábata que também tem um blog Tábata Biscuit onde ela mostra a sua linda arte em biscuit. Vale a pena visitá-la e contratar os seus serviços, é tudo feito com muito amor e carinho.

 

Ponto Cruz

 

Ponto Cruz1

 

Vou fotografar as peças que eu bordei e que estão em uso aqui em casa e também estou bordando um jogo de toalhas para a bebê de uma amiga, mas não é encomenda não, é para dar de presente, assim que terminar coloco aqui pra vocês!

 

Beijos, fiquem com Deus!

PÃO DE IOGURTE

(do livro de receitas da MFP)

 

Olá amigos, tudo bem?

Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos pelos comentários e e-mails que me enviaram, graças a Deus correu tudo bem na minha cirurgia e fico até emocionada em dizer que agora não preciso mais dos óculos para enxergar o horizonte, rs. É uma maravilha não depender mais deles para ver o rosto, a fisionomia das pessoas, TV, principalmente na hora de assistir filmes legendados, placas, letreiros… agora sim é só correr pro abraço, rs.

Bem, trago para vocês hoje este pão que é muito gostoso, leve e macio, mais uma receitinha da minha mega, ultra, super MFP! A MFP tem me ajudado muito, pois devido ao meu problema na coluna fiquei impossibilitada de sovar massa de pão, mas com ela os meus problemas acabaram! E eu gosto muito de usar a função “massa”, assim moldo os pãezinhos no formato desejado.

Vamos a receita?

  • 1/2 copo de água
  • 1/2 copo de iogurte natural
  • 1 colher (sopa) de margarina
  • 1 1/2 colher (chá) de sal
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de leite em pó
  • 2 copos de farinha de trigo
  • 2 colheres (chá) de fermento biológico seco instantâneo

Se você fizer este pão na MFP, é só colocar os ingredientes na ordem acima, escolher o ciclo desejado, selecionar o tamanho do pão 600g (na minha máquina é a opção 1) e pressionar o botão “iniciar”. Como disse anteriormente, usei o ciclo “massa” que na minha máquina é a opção 8.

Se você fizer este pão manualmente, coloque a farinha de trigo numa tigela, faça uma cova e vá colocando os outros ingredientes, vá amassando com as mãos até a massa ficar uniforme e desgrudar das mãos. Deixe descansar por, no mínimo, 30 minutos, modele os pães no formato desejado e asse em forno preaquecido a 180°C por 30 minutos ou até dourar.

Dicas da Si:

- Medida do copo (utensílio que acompanha a MFP):

  • 1 copo de água = 250ml
  • 1 copo de farinha de trigo = 150g
  • 1/2 copo de iogurte = 2/3 do próprio copo do iogurte de 200g

- Eu sempre costumo dizer que o legal é sentir a massa nas mãos, assim você saberá se precisa de mais trigo ou mais água. O ponto ideal é aquela massa macia, elástica e que não grude nas mãos.

- Se você fizer este pão tanto na MFP quanto manualmente, a regra é a mesma: massa mole grudando nas mãos ou nas laterais da máquina, acrescente mais trigo, cerca de 1 colher (sopa) ou mais até dar o ponto da massa, massa disforme e seca, acrescente mais água, cerca de 1 colher (chá) ou mais até chegar no ponto correto da massa. Lembrando que, na máquina, esta observação deverá ser feita após 5 minutos de funcionamento da mesma.

- O fermento biológico seco é aquele granulado que vem em pacotinho de 10 ou 30g dependendo da marca. E 2 colheres (chá) corresponde a 5g de fermento seco.

- Você poderá usar o fermento biológico fresco, 1 tablete (15g)  é o suficiente para esta receita, mas use-o somente se for fazer o pão manualmente, se for fazer na MFP este fermento não é recomendado.

- Depois que eu modelei os pães pincelei com 1 gema e deixei crescer por 15 minutos, se você tiver tempo deixe crescer por 30 minutos ou  mais.

 

Pão de Iogurte

 

Pão de Iogurte1

 

No dia seguinte o pão ainda estava muito macio.

Pão de Iogurte2

 

Obrigada também aos novos amigos que aqui chegaram!

Beijos e até a próxima!

DESFIANDO O FRANGO


Olá amigos, bom dia!

Mais uma semana se iniciando com a graça de Deus! E hoje vamos falar de como desfiar o frango.

Lembro-me que quando criança ficava observando minha mãe desfiar o frango com as mãos e achava aquilo muito trabalhoso (eu ficava com a parte de lamber os ossinhos, rs), mas ainda bem que hoje, podemos escolher a forma como queremos desfiar o frango, tudo vai depender dos artifícios que temos na cozinha para nos auxiliar nesta árdua tarefa.

Primeiro, você pode optar por desfiar o frango com as mãos mesmo, como faziam nossas avós, nossas mães… esse método é o tradicional e muitas pessoas preferem usá-lo porque gostam do frango bem desfiadinho, gostam de sentir a textura e a maciez da carne entre os dedos e há quem diga que se diverte com essa tarefa (não é o meu caso, rs).

Mas se você não gosta de colocar as mãos na massa, literalmente falando, poderá optar pelos garfos. Basta separar a carne dos ossos e com o auxilio de dois garfos vá destrinchando todo o frango até ele se desmanchar por completo. Usei muito este método, hoje em dia não mais!

Desfiando o frango

Uma outra opção, é você desfiar o frango usando a batedeira. Sim, a nossa velha amiga batedeira, a que bate bolos, clara em neve… e também desfia frango. Coloque os pedaços de frango, sem o osso, na tigela da batedeira e pronto, é só ligá-la. Não é necessário colocar na velocidade máxima, o ideal é usar a velocidade mínima, assim você vai observando como quer o frango, mais ou menos desfiadinho. Quanto mais você bater, mais desfiado vai ficar.

Desfiando o frango1

Desfiando o frango_batedeira1

Outro parceiro que nos auxilia na hora de desfiar o frango é o processador. Ele é tão rápido, mas tão rápido que se você bobear… “puff”… pulveriza o frango, ao invés de frango desfiado, fica frango moído para não dizer ralado. Por isso o ideal é usar o botão “pulsar” do aparelho, assim você controla o tempo que as lâminas giram, se pra menos ou pra mais.

Desfiando o frango_processador

Desfiando o frango_processador1

E por último, a minha amiga fiel, inseparável e insubstituível para desfiar frango a panela de pressão! De todas as dicas dadas de como desfiar o frango, na minha opinião, esta é a melhor! Muito rápido, prático, sem sujeira, sem demoras e assim dá vontade de preparar muitos pratos com frango desfiado. É só seguir os passos:
  1. Na panela de pressão, coloque 1 colher (sopa) de azeite ou óleo.
  2. Acrescente o peito de frango sem os ossos e frite-o até que doure.
  3. Coloque os temperos de sua preferência.
  4. Cubra com água. Se preferir, acrescente 1 sachê de caldo de galinha.
  5. Tampe a panela e quando começar a chiar conte 20 minutos.
  6. Desligue o fogo, aguarde sair toda a pressão da panela, se quiser coloque a panela embaixo da torneira para acelerar o processo.
  7. Abra a panela e retire todo o caldo que se formou.
  8. Tampe a panela novamente e comece a sacudi-la com toda a força do seu coração e vòi lá ao abrir a panela o frango está todo desfiado, sem truques, sem mágicas, apenas com a força do seu braço!

Desfiando o frango_panela

Desfiando o frango_panela1

Quanto mais sacudir, mais desfiado o frango vai ficar. Se o maridão tiver em casa, melhor ainda, passa a bola pra ele, ou melhor, a panela. Sem falar que é super divertido, a primeira vez que fiz aqui em casa só foi risada e depois um “ooohhhh, não é que funciona!!!” 

Mas atenção!!! Este método só funciona com o peito de frango sem o osso e o frango ainda deve estar quente, ok? Depois que sacudir a panela pode ser que fique uns pedacinhos de frango para trás, mas aí, na hora do preparo, dependendo do que você for fazer, com a própria colher você vai desmanchando os pedacinhos facilmente.

Já faz um bom tempo que uso a panela de pressão para desfiar o frango, mas para uma grande quantidade de frango a ser desfiado, o melhor jeito, na minha opinião, é a batedeira, porque requer menos força no braço, rs, a menos que você faça academia e tenha um físico super preparado para sacudir a panela, vá em frente, não é o meu caso, rs. A panela de pressão por si só já é pesadinha dependendo do seu tamanho, agora imagina uma generosa quantidade de frango ali para ser desfiado no “muque”, afff, não dou conta, não! rs, por isso neste caso, prefiro a batedeira.

O caldo que foi retirado da panela, não jogue fora, use-o no preparo de molhos, tortas, sopas… ou congele para usar numa outra oportunidade.

caldo de frango

Depois deste post você não vai ficar sem desfiar o seu frango, é só escolher o jeito mais fácil, rápido e que mais te agradou!
Você conhece outra forma de desfiar o frango? Deixe um comentário ou mande-nos um e-mail.

Delícias que podemos fazer com frango desfiado:

PS: Queridos amigos, amanhã vou fazer uma cirurgia de miopia em São Paulo, por isso estarei ausente daqui e do cantinho de vocês nos próximos dias, mas se Deus quiser voltarei em breve! Alegre

Beijos e uma ótima semana pra todos!

GRAFITE

 

Olá meninas,

 

Sabadão, dia de dar uma pausa na cozinha para mostrar aqui no Vivendo e Aprendendo as cores que fazem as nossas unhas e as nossas cabeças também, rs. Como este Grafite da coleção AR – Abelha Rainha.

 

AR_Grafite

 

AR_Grafite1

 

Vejam que interessante, na claridade ele puxa para o tom azulado, como mostram as fotos acima, já na sombra ou à noite ele faz jus ao nome, fica grafite, conforme a foto abaixo:

 

AR_Grafite2

 

Nem parece que estamos falando do mesmo esmalte, não é? Mas é o mesmo!!! rs

Eu gostei bastante desta marca, pois tem boa durabilidade e boa cobertura também. Eu conheci a AR Cores através da minha sobrinha Maiara que é revendedora da marca. E o mais legal que as unhas não ficam com aquele cheiro forte de esmalte sabem por quê? Porque ele tem cheirinho de chiclete. Várias vezes me peguei dizendo: “nossa, que cheirinho gostoso é esse?” Até eu perceber que o cheirinho era das minhas unhas, rs.

 

Gostariam de adquirir os esmaltes da Abelha Rainha?

Contatos:

e-mail: mah_mahiara@hotmail.com

facebook: https://www.facebook.com/maiara.machado.188?ref=ts&fref=ts

**************

ATUALIZADO

Os interessados em adquirir os esmaltes AR, gentileza entrar em contato através do e-mail do blog: viveraprendendo@yahoo.com.br. Obrigada!

 

Beijos e um ótimo final de semana!

O QUE NÃO É DO MEU FEITIO!

 

 

Não é do meu feitio calar,

mas às vezes é preciso

para não machucar

e nem magoar!

 

Não é do meu feitio criticar,

mas se faço

é para ajudar e nunca

para arrasar!

 

Não é do meu feitio mentir.

Se for preciso, prefiro sumir!

Mas se mentir, o melhor é admitir!

 

Não é do meu feitio elogiar,

prefiro me aquietar,

mas dependendo do brilho

do meu olhar, não hesito!

Ei de falar!

 

Não é do meu feitio me zangar,

prefiro sempre me acalmar,

mas se brava eu ficar,

o melhor é esperar

a raiva passar!

 

Não é do meu feitio chorar,

mas se a lágrima teimar

e no meu rosto rolar,

não adianta, vou chorar

e não vou conseguir mais parar!

 

Não é do meu feitio terminar triste assim.

Tem uma frase que foi feita pra mim:

“por mais que a vida seja ruim,

sorria e seja feliz até o fim!”

 

Meus queridos, não é do meu feitio me expressar “versejando” assim, rs, é a primeira vez que isso acontece! Não sei o que me deu, rs. Aliás sei sim, é a imensa vontade de poder participar da Ciranda Interativa – “O que não é do meu feitio” promovida pela Calu do blog Fractais da Calu. Para participar é só clicar AQUI e você terá maiores informações, mas corra que essa deliciosa ciranda vai até amanhã 09/11, ok?! Como disse a Calu: “vamos lá, de mãos dadas, rodopiar!”

 

Beijos, fiquem com Deus!

SALADA DE BATATA COM ATUM

(da revista “Cozinha da Vovó Palmirinha – Peixes e Saladas”)

 

Olá amigos, bom dia!

Como vocês sabem, estou passando por um tratamento sério na coluna e, por conta disso, não estou indo para a cozinha com muita frequência para evitar de ficar muito tempo em pé, o que me leva a travar e ter dores. Por isso, estou procurando preparar pratos mais simples e rápidos como esta salada. Aliás, com este calor que anda fazendo nada melhor que uma salada, não é mesmo?! Eu não segui a receita à risca, fiz umas mudancinhas de acordo com os ingredientes que tinha em casa.

 

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de folhas de manjericão
  • 1/3 de xícara (chá) de azeite
  • 1 dente de alho
  • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
  • 3 xícaras (chá) de batata cozida em cubos
  • 2 latas de atum sólido escorrido
  • 2 colheres (sopa) de azeitonas pretas picadas

 

Modo de preparo: No liquidificador, bata o manjericão, o azeite, o alho e o queijo até formar uma pasta. Reserve. Em uma tigela, misture a batata e o atum. Misture o molho, polvilhe com as azeitonas e sirva em seguida.

 

Dicas da Si:

- Como não temos o hábito de temperar saladas aqui em casa, não fiz essa pasta de temperos, que ao meu ver, parece muito saborosa.

- As batatas cortei em cubos, temperei com sal e cozinhei no micro-ondas, veja como AQUI.

- Como não tinha azeitonas pretas em casa, substituí pelas verdes.

- Rasguei algumas folhas de alface com as mãos e coloquei em volta da salada, acrescentei também 1 tomate sem sementes picado.

 

Salada de Batata com Atum

 

Salada de Batata com Atum1

 

Beijos e até a próxima!

TIRANDO A ACIDEZ DO MOLHO DE TOMATE

 

Olá amigos, bom dia!

E voltando com as dicas na segunda-feira, hoje trago pra vocês como tirar a acidez do molho de tomate, tanto o caseiro como o de caixinha. Vale lembrar que o molho comprado pronto, dependendo da marca, a acidez é mais acentuada ainda, por isso procure uma marca de boa qualidade.

Mas por que o molho fica ácido? Na verdade, o tomate não é ácido, já que é composto em sua grande parte de água, o restante, que é o mínimo, contém outras substâncias, entre elas o ácido fólico, por exemplo. O que acontece é que quando cozinhamos o tomate ele libera essas substâncias ácidas, por isso, no caso do molho, o que evidencia no nosso paladar é um sabor mais ácido e o sal ajuda a acentuar mais ainda este sabor combinado com o “azedinho” típico do tomate.

E para atenuar este sabor ácido dos molhos de tomate deixo aqui algumas dicas simples, mas que fazem toda a diferença.

Há várias maneiras de tirar a acidez do molho: açúcar, catchup e fermento em pó ou bicabornato de sódio.

molho de tomate_dicas

A gente tem o hábito de dizer “tirar a acidez”, mas no caso do açúcar e do catchup eles não tiram nada, por deixarem o molho adocicado apenas amenizam o sabor da acidez, já o fermento em pó ou bicabornato de sódio eles neutralizam a ação das substâncias ácidas liberadas pelo tomate no processo de cozimento, isso se deve a uma reação química que somente quem entende do assunto poderá explicar com mais clareza, o que não é o meu caso, rs.

Mas não vamos entrar  no mérito da questão aqui, se tira ou não a acidez, se há ou não uma reação química não importa, o importante é que esses métodos funcionam deixando o molho muito mais saboroso.

Eu já usei esses três itens para “tirar” a acidez do molho de tomate, mas o que eu mais gosto e uso é o fermento em pó, dos três pra mim, o melhor é ele, porque ele não altera em nada o sabor. Isso vale também para o bicabornato de sódio, mas aqui em casa eu só compro pra usar numa receita ou outra, do contrário quase não compro.

Quando o molho estiver quase pronto, dissolva 1colher (café) do fermento em pó em um pouco de água na própria tampinha da embalagem…

molho de tomate_dicas1

Coloque sobre o molho, mexa e desligue o fogo em seguida.

molho de tomate_dicas

Dependendo da quantidade de molho de tomate use 1 colher (chá) de fermento em pó.

Se você colocar alguns pedaços de batata ou cenoura para cozinhar junto com os outros ingredientes do seu molho também ameniza um pouco o sabor da acidez, além de deixar o seu molho mais encorpado.

Um pouco de leite ou creme de leite também amenizam o sabor da acidez, coloque um pouco no final, quando o molho estiver quase pronto. Gente, essa dica vou ser sincera, não gosto não! Acho que o molho não fica com uma cor bonita e no caso do creme de leite não dá pra abrir uma caixinha e usar só um pouquinho, né? Vamos deixar estes itens para o molho branco que, na minha opinião, combinam mais!

E falando ainda em molho, deixe para colocar o sal somente no final, quando o molho estiver quase pronto, se você colocar antes, quanto mais o molho cozinhar, mais o sal vai se concentrar nele deixando-o salgado.

Essas são as minhas dicas para hoje, se você tem mais alguma dica que possa facilitar o nosso dia a dia na cozinha, deixe um comentário.

Beijos e uma linda semana pra todos!

O FAMOSO PÃO COM MORTADELA

 

Olá amigos, boa tarde!

Eu havia dito neste post AQUI que eu e meu marido tínhamos ido à São Paulo para prestigiarmos o famoso pão com mortadela no Mercado Municipal. Este pão com mortadela povoou os meus pensamentos e os meus sonhos por muitos dias e muitas noites desde que eu assisti uma reportagem do Edu Guedes e da Ana Maria Braga falando a respeito. Desde então, só pensava em um dia poder comer esta delícia até que este dia chegou!

Sabendo desta minha imensa vontade de poder saborear este pão com mortadela tão famoso, meu marido quis me levar por várias vezes, mas nunca dava certo até que um dia ele me disse: “vamos amanhã à São Paulo?” E eu: “São Paulo??? Fazer o que lá?” Dããã! Na hora eu só imaginei chuva, trânsito e caos, como se São Paulo se resumisse à isso! rs. Mas aí ele me disse: “Ué, comer o pão com mortadela no mercadão! Não é isso que você tanto quer?!” Neste momento, num lampejo soltei um grito já salivando: “Ai meu Deus, nem acredito!” Vocês podem estar pensando: “nossa, tudo isso por causa de um pão com mortadela???” Gente, não é um pão com mortadela qualquer, é o pão com mortadela!!! Quem já comeu sabe do que eu estou falando!

Para comer este lanche é preciso gostar bastante de mortadela, porque é muita, mas muita mortadela!!! E não é só pão com mortadela não! Há vários outros acompanhamentos como queijo, tomate seco, vinagrete… é só escolher o seu! Valeu muito a pena viajar até lá para saborear esta maravilha, deveria virar patrimônio histórico de São Paulo, rs.

Olha isso!!!

pão com mortadela

pão com mortadela1

 

Só lamento uma coisa: eu já tinha visto este pão na televisão, mas não tinha noção do tamanho e por isso pedimos um lanche desse para cada um de nós! Conclusão: eu não aguentei comer o meu inteiro! Vejam que são duas partes bem recheadas, quando eu estava na metade da primeira já estava pedindo arrego, rs! E por causa disso não conseguimos comer o pastel de bacalhau! Ou seja, saímos de lá planejando fazer diferente da próxima vez, pedir um lanche de mortadela pra nós dois dividirmos, assim sobra espaço para o pastel de bacalhau… será???

Eu fiquei encantada com a quantidade de coisas que encontrei no mercadão como temperos, frutas, carnes, peixes… tem de tudo quanto é jeito, tipo e pra todos os gostos! E os temperos? Muitos nem conhecia! É um privilégio quem mora perto do mercadão! Eu só moro a, praticamente, umas 3 horas dele! Sem falar na gasolina e nos pedágios que tenho que pagar. Ééé, acho que essa volta vai demorar um pouco, rs.

Tiramos outras fotos do mercadão, mas não ficaram muito boas, não! Eu afoita com tudo, andando e tirando foto, a máquina também não ajuda muito, não há foto boa que resista!

 

Mercado Municipal SP

 

Mercado Municipal SP3

 

Mercado Municipal SP1

 

Mercado Municipal SP2

 

Mercado Municipal SP4

 

Para evitar trânsitos e também de errarmos o trajeto, deixamos o carro no terminal Tietê e fomos de metrô ao mercadão. E andando de metrô não pude deixar de lembrar do episódio que aconteceu comigo! Mas desta vez deu tudo certo, rsrsrs.

Para quem não sabe o que aconteceu comigo ou para quem sabe e gostaria de relembrar, clique AQUI.

 

Beijos e até a próxima!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
VIVENDO E APRENDENDO © Copyright 2012. Desenvolvido por Elaine Gaspareto