Pesquisar este blog

LEITE: DE MOCINHO A VILÃO!



Olá meus amigos, bom dia!

No dia 04/03, o Vivendo e Aprendendo completou 7 anos de existência! 7 anos compartilhando receitas, dicas, experiências... Na ocasião, fiz um post tímido, sem muito alarde, apenas para não passar em branco uma data que sempre lembrarei com muito carinho. Quanta coisa aprendi nestes 7 anos, quantas receitas deliciosas, quantas pessoas conheci, quantos amigos conquistei! Havia muitos motivos para comemorar! Porém, naquele momento, estava vivendo um pesadelo! Tinha acabado de descobrir a minha intolerância a lactose! Passou um filme na minha cabeça! Já fiquei me imaginando dando adeus ao leite condensado, beijinho, brigadeiro, bolo de aniversário, queijo minas, pão de queijo que tanto amo! Como ficar sem os bolos e doces que adoro preparar? E o blog? O que será do blog? Como uma blogueira de culinária que ama preparar guloseimas deliciosas vai ficar sem o leite (lembrando que quando falo leite, falo também de todos os seus derivados)? Será que existe vida sem o leite? Pensei!!! Passado o impacto da notícia, respirei fundo e disse a mim mesma: você consegue!!! Comecei a ficar animada quando fui ao supermercado e encontrei vários produtos sem lactose, comecei a enxergar uma luz no fim do túnel. Fiz o meu primeiro bolo sem lactose, não achei muita diferença do bolo normal, principalmente no que diz respeito ao sabor que é o mais importante. Fiquei contente!

Bolo de banana sem lactose

Fiz também estrogonofe de frango sem lactose. Ficou delicioso!


Que maravilha!! Dá sim para ser feliz com os produtos sem lactose, pensei!! Mas a minha felicidade durou pouco! Quando retornei ao médico para levar o resultado dos meus exames, além dele me dizer que a minha intolerância à lactose era muito severa (sabia da intolerância, mas não sabia que era tão severa), ele me disse que eu também tinha alergia ao leite (APLV - alergia à proteína do leite de vaca). Oi? Como assim, gente?! Além da IL (intolerância à lactose) também tenho APLV??? E eu disse a ele naquele momento: qual a solução, doutor? E ele: "tirar o leite da sua vida!" Quer dizer, então, que nem leite sem lactose eu posso? "Nada de leite", ele disse! Novamente um filme passou na minha cabeça. E agora? Se antes estava ruim, agora ficou pior!!! Bem diz o meu marido: se está ruim, não reclame, pois pode piorar! Agora sei bem disso!

E é isso, meus amigos! Essa é a situação em que me encontro: nada de leite! Confesso que fiquei totalmente perdida! Ainda estou num período de readaptação e redescobertas na cozinha, ainda não me encontrei! Parece que tudo que um dia eu aprendi, desaprendi! É preciso recomeçar! O próximo passo será procurar um Nutricionista para me ajudar, pois tem dia que, sinceramente, não sei o que comer! Emagreci horrores, mas tenho fé em Deus de que tudo vai dar certo, agora é questão de tempo e disciplina, porque a tentação é muita, nesta fase é muito difícil resistir aos doces que na grande maioria leva leite e seus derivados, não são só os doces, tem também as pizzas, lanches, salgadinhos de festa e tantas outras delícias... Mas o jeito é erguer a cabeça e recomeçar!


Os meus amigos e familiares sempre me perguntam e vocês também devem querer saber: e agora? O que vai acontecer com o blog? A princípio, vou continuar postando algumas receitas que eu já havia feito e tirado fotos para trazer pra vocês, mas uma hora elas chegarão ao fim, até lá, espero ter novas receitas, mas com a certeza de que não serão mais as mesmas devido a ausência do leite! Por enquanto, está sendo um mundo novo para mim o qual não sei ainda se me sairei bem ou não! Já andei preparando algumas receitas sem leite, umas deram certo, outras nem tanto! É como se eu estivesse aprendendo a cozinhar agora, tudo está sendo novo e diferente pra mim! Quer dizer, então, que este blog passará a ser 100% sem leite? Pode ser que sim, pode ser que não! É como disse, ainda não me encontrei na cozinha! Estou perdida! Mas se tudo der certo, provavelmente muitas receitas sem leite aparecerão por aqui, é uma forma também de poder ajudar outras pessoas na mesma situação que eu e também as pessoas que não têm restrição, por que não?! Hoje em dia, muita gente, na busca de um estilo de vida mais saudável, tiraram o leite da dieta. Eu só não sei ainda quanto às receitas com leite, não sei se elas voltarão a aparecer por aqui! Quem sabe... Eu me faço muitas perguntas ainda: como preparar receitas com leite e resistir à tentação de comê-las? (Se alguém souber um mantra que me faça nem ligar pra isso, me ensina por favor! Rs). Como prepará-las e saber se o sabor está bom ou não já que não vou poder experimentar? Como postar uma receita (com leite) aqui no blog e não saber dizer a vocês se ficou boa ou não? Complicado...

Apesar de toda essa reviravolta na minha vida, agradeço a Deus porque agora tenho um diagnóstico! Passei um ano e meio sem saber o que eu tinha, o por quê passava tão mal! Agora eu sei! É o danadinho do leite que, de mocinho foi a vilão! Um vilão impiedoso que causa tantos estragos em mim! Mas, graças a Deus é isso e não algo mais grave que não tenha solução! Se a solução para mim é tirar o leite da minha vida, que assim seja! Conto com a ajuda de todos vocês!

E por falar nisso, gostaria de agradecer demais a ajuda incondicional da minha família, do meu marido e de modo muito especial da Andréa do blog Quitutes da Andréa! Ela tem sido uma amiga muito querida e atenciosa, que tem me ajudado bastante nesse momento difícil. Ela tem se empenhado muito preparando receitas sem leite para mim e me dando muitas dicas também de como posso preparar pratos substituindo os ingredientes que não posso comer por outros (lembrando que também sou alérgica ao amendoim, misericórdia! Rs). Não tenho palavras para agradecer tanto carinho e dedicação!  Sinto-me lisonjeada com o empenho dela em me ajudar! Ela está me mostrando com as suas receitas e dicas que há vida sim sem o leite! O que posso dizer? Muito obrigada, minha amiga, de todo o meu coração! Você não sabe o quanto tem me ajudado não só com suas receitas, mas também com suas palavras de carinho, força e fé! Deus te abençoe muito!! ❤❤

E a todos vocês que me acompanham, que deixam comentários, enviam e-mails... muito, muito obrigada pela presença e o carinho! Espero continuar contando com o apoio de vocês que é muito importante pra mim! Deus abençoe a todos! ❤

******ATUALIZADO EM 13/07/17******

Olá meus amigos, houve uma reviravolta no meu caso! Depois de realizar novos exames pedidos por um outro médico, constatou-se que eu não sou alérgica à proteína do leite, mas a intolerância à lactose foi constatada. Se eu não sou alérgica ao leite, por que, então, às vezes, eu passava mal consumindo alimentos mesmo sendo sem lactose? O médico me explicou que pacientes com um nível alto de intolerância à lactose, como eu,  não devem consumir nenhum tipo de leite de origem animal, mesmo os ditos "sem lactose", porque vai passar mal do mesmo jeito. Ele explicou, explicou, mas confesso que naquele momento minha cabeça estava flutuando e eu não entendi nada! kkk. Com o tempo, depois de muito ler e pesquisar sobre o assunto, depois de muitas perguntas, idas ao médico eu comecei a entender. O que acontece é que não existe uma tecnologia para retirar a lactose do leite, o que as empresas fazem é colocar na fabricação dos produtos uma enzima chamada lactase, enzima esta que quebra a lactose facilitando assim a digestão e que o organismo dos intolerantes de grau alto, não produzem mais. O problema é que, dependendo da quantidade de lactase usada pelos fabricantes para quebrar a lactose, pode não ser suficiente para os intolerantes de grau alto e por isso eles acabam passando mal, o que é o meu caso. Por isso o médico que me deu o primeiro diagnóstico me orientou a tirar o leite da minha dieta (mesmo os sem lactose) para que eu não corra o risco de passar mal e possa ter uma melhor qualidade de vida. Resumindo a história, eu tirei o leite da minha vida logo que veio o primeiro diagnóstico, mas depois que descobri que não sou alérgica à proteína do leite, confesso que voltei a consumir alguns produtos sem lactose, às vezes eu passava mal, às vezes não! Com o tempo fui aprendendo a lidar com isso e hoje sei quais os produtos sem lactose que me fazem mal ou não e por quê! Na verdade é assim: primeiro de tudo, é preciso conhecer o nosso organismo. O corpo fala e, por isso, devemos ficar atentos a toda e qualquer reação quando ingerimos algum alimento ou produto sem lactose. Tudo eu vou anotando no meu celular, o que eu comi e como o meu organismo reagiu. Essa prática tem me ajudado muito. Por exemplo: Certas marcas de produtos sem lactose me fazem mal, outras não. As que me fazem mal já descartei, não como mais.
A quantidade de alimentos ou produtos sem lactose ingerida também é importante. Se eu comer requeijão sem lactose no pão no café da manhã, já não posso mais comer requeijão sem lactose nesse dia que, com certeza, vou passar mal; se eu comer manteiga sem lactose e uma fatia de bolo sem lactose já atingi a minha cota, se eu comer mais alguma coisa sem lactose nesse dia, certamente vou passar mal. Por isso o mais importante é ir conhecendo, descobrindo os limites do nosso organismo. 

Com o tempo a gente vai aprendendo o que faz mal e o que não faz. Claro que uma vida sem leite e seus derivados, incluindo os "sem lactose" (é leite do mesmo jeito, né?! Rs), seria o ideal para quem tem essa limitação na vida, é a certeza de nunca mais passar mal, mas falar é fácil, na prática é muito difícil, mas quem sabe um dia eu chego lá!

Estou compartilhando dessa minha nova experiência no intuito de ajudar a quem está passando pela mesma situação, lembrando que cada organismo responde de um jeito, não é uma regra, às vezes o que faz mal pra mim não faz pra você e vice-versa. No início é desesperador, parece que a gente não vai se adaptar nunca com a nova rotina alimentar, mas com o tempo você vai percebendo que não é um bicho de sete cabeças e muito menos o fim do mundo. Há vida sim sem leite e uma vida ainda mais saudável. 😉

BACALHOADA PRÁTICA



Olá amigos, bom dia!

Hoje trago pra vocês uma receita de bacalhoada bem fácil de fazer, como o próprio nome diz é muito prática mesmo. Além de fácil e prática é muito saborosa. Eu procurei fazer da forma mais simples, mas você pode incrementá-la acrescentando tomates e pimentões vermelho, verde e amarelo. Fica aí como uma sugestão para você preparar no almoço de Páscoa! 😉

Ingredientes:
  • 800g de bacalhau em lascas dessalgado
  • 2 batatas grandes cortadas em rodelas grossas
  • 1 cebola grande fatiada
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Cheiro verde a gosto
  • Azeitonas pretas para decorar
  • 1 ovo cozido fatiado para decorar
  • Azeite (o quanto baste)

Modo de preparo:
  1. Afervente o bacalhau numa panela grande em bastante água por 1 minuto. Retire com o auxílio de uma escumadeira preservando a água. Tempere o bacalhau com pimenta do reino e reserve.
  2. Na água onde o bacalhau foi aferventado, acrescente sal a gosto e cozinhe as batatas até que fiquem macias, porém firmes.
  3. Num refratário, espalhe uma quantidade generosa de azeite, faça uma camada com as batatas em rodelas, espalhe a cebola fatiada por cima e, por último, adicione o bacalhau em lascas. Regue com mais um pouco de azeite, cubra com papel alumínio e leve ao forno médio preaquecido por 20 minutos. Retire o papel e deixe por mais alguns minutos até dourar levemente. 
  4. Decore com as azeitonas pretas, o ovo cozido fatiado e o cheiro verde. Sirva em seguida.

Dicas da Si:
- Dessalgue o bacalhau por 6 horas fazendo a troca da água de 2 em 2 horas. Procure usar sempre água gelada para manter o sabor do peixe. Durante a dessalga, mantenha o bacalhau na geladeira.
- Não cozinhe as batatas demais, pois elas podem se desmanchar.
- Como falei no início da postagem, se preferir, faça camadas também de tomate em rodelas e pimentões verde, amarelo e vermelho, vai deixar o prato ainda mais saboroso e colorido.


Beijos e até a próxima!


ROLINHO DE FRANGO RECHEADO NA AIRFRYER



Olá amigos, bom dia!

Hoje trago pra vocês mais uma receitinha feita na Airfryer. Desta vez, preparei uns rolinhos de frango recheados com presunto e mussarela que ficaram deliciosos. Eu servi os rolinhos com um molho de laranja com pimenta rosa que os deixaram ainda mais saborosos, mas o molho fica aí como opção, você poderá servi-los sem molho ou com algum outro de sua preferência. Experimente!

Ingredientes:
  • 5 filés de frango
  • 150g de presunto
  • 150g de mussarela
  • Tempero a gosto
Modo de preparo:
  1. Tempere os filés de frango com os temperos de sua preferência. Sobre cada filé, coloque uma fatia de presunto e uma fatia de mussarela e enrole como um rocambole, prenda com palitos para que o recheio não se solte.
  2. Preaqueça a fritadeira elétrica por 3 minutos a 200ºC. Coloque os rolinhos de frango na cesta e programe para 25 minutos, virando os rolinhos na metade do tempo para que doure dos dois lados.
  3. Retire os palitos antes de servir e sirva com molho de laranja ou outro de sua preferência.
Molho de laranja com pimenta rosa: Dissolva 1 colher (sopa) de trigo no suco de 1 laranja, despeje numa panela e leve ao fogo médio, quando começar a engrossar, acrescente a pimenta rosa a gosto, misture e deixe apurar mais um pouco, retire do fogo e espalhe sobre os rolinhos de frango. Sirva em seguida.

Dicas da Si:
- Para deixar os rolinhos com um dourado bonito, acrescente ao tempero 1 colher (chá) de colorífico (colorau), você o encontra facilmente em supermercados.
- Você poderá também preparar outros tipos de recheio para os rolinhos como brócolis com ricota, tomate seco, escarola com catupiry...
- No preparo do molho de laranja, fique atento à quantidade de suco. A minha laranja era bem grande e estava suculenta, mas se a quantidade de suco for menos que 1 xícara (chá) diminua a quantidade de trigo, evitando que a calda fique muito grossa. Eu não usei sal e nenhum tipo de tempero para não mascarar o sabor da laranja, mas fica à seu critério usar ou não.
- Se você não tiver a fritadeira elétrica, poderá fazer no forno, basta dispor os rolinhos numa forma untada com óleo (se for de teflon não precisa untar) e deixar no forno até que fiquem dourados. Depois de pronto regue os rolinhos com um fio de azeite ou pincele manteiga sobre eles minutos antes de tirar do forno, isso evita que eles fiquem ressecados.




Esta é mais uma das séries de receitas preparadas na Airfryer que você poderá acompanhar pelo marcador "Cozinhando na Airfryer".


Um ótimo dia a todos, até a próxima!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
VIVENDO E APRENDENDO © Copyright 2012. Desenvolvido por Elaine Gaspareto