Pesquisar este blog

SOL DE PRIMAVERA

Setembro está chegando ao fim e eu não posso deixar de dizer que é um mês muito especial pra mim. É quando começa a primavera, a estação das flores, de dias mais alegres, de corações mais apaixonados, de lembranças lindas que ficarão guardadas para sempre na memória. Setembro, mais precisamente no dia 28 foi o dia do meu casamento. Desde o primeiro instante que decidimos nos casar, eu sempre quis que fosse em setembro e, de preferência, em noite de lua cheia. E eu me lembro que choveu muito nos últimos quatro finais de semana que antecederam ao meu casamento. Aí eu pensei: "pronto! só falta chover no dia mais importante da minha vida... adeus lua cheia, adeus vestido branquinho, adeus igreja cheia" (se bem que amigo que é amigo comparece até com chuva de canivetes, rs), enfim... qual não foi a minha surpresa: um dia lindo e uma noite mais linda ainda com direito a Pe. Narci cantando, igreja cheia, chuva de arroz que eu nem esperava (dizem que o arroz traz prosperidade e fartura para o casal, benza Deus!) e... claro, aquela lua cheia linda, brilhando naquele céu azul limpinho de nuvens e carregado de estrelas. Obrigada meu Deus por atender ao meu pedido, graças e louvores rendo a Ti todos os dias de minha vida.

E uma música que marcou demais e que todas as vezes que eu ouço me vem em detalhes na memória cada momento deste dia é Sol de Primavera de Beto Guedes. Esta música até ia ser a minha entrada na igreja, mas no final resolvi entrar com a Ave-Maria, uma forma muito carinhosa de homenagear Nossa Senhora por estar ao meu lado sempre. E foi tudo muito lindo, desde o início até agora, sim, porque as promessas que fizemos um ao outro lá no altar são renovadas a cada dia.

E foi tudo tão perfeito que eu ganhei mais um presente de Deus e Nossa Senhora. No dia do meu casamento, quando eu estava indo para a igreja, o carro em que eu estava encontrou com a carreata de Nossa Senhora Aparecida, que estava indo da Paróquia de São Pedro para a Paróquia de São Dimas e quando eu vi o carro-andor com a Mãe Aparecida cruzando o meu caminho eu senti que ela estava me abençoando naquele momento. Obrigada, Mãe!

Eu acredito que ao longo desses 8 anos eu tenha agradecido a todos que, de alguma forma, contribuiram para a realização deste grande dia, mas de modo muito especial agradeço ao meu marido que é o meu melhor amigo, meu companheiro, meu confidente, meu tudo e que divide comigo as alegrias, tristezas e... obrigada por não reclamar da comida horrível que eu fazia no nosso primeiro ano de casados, mas este blog é a prova irrefutável da minha força de vontade, tudo em prol do amor, do carinho e da dedicação que tenho por você, pelo nosso lar e pela nossa casa. AMO muito você!

E pra encerrar, a letra da música Sol de Primavera que marca a minha vida, a minha história.

Sol de Primavera
Beto Guedes

Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

Você que vai se casar, saiba tudo sobre casamento acessando o blog do amigo Walter, esta música Sol de Primavera na voz dele é lindíssima.
Beijos e até a próxima... e por falar em próxima, aproveito para dizer que ficarei alguns dias sem postar receitas. A minha casa está em reformas, sobretudo a cozinha que é o meu "templo", onde passo a maior parte do tempo vai ao chão na próxima segunda-feira (04/10), mas, graças a Deus tudo para melhorar, enquanto isso ficarei pensando numa receita bem legal para estrear na minha cozinha nova. Como não fico muito tempo longe da cozinha, estou me aventurando na cozinha de mamãe, mas como a rainha do pedaço aqui é ela, embora ela me dá muita liberdade, se eu fizer um prato digno de nota, coloco aqui pra vocês.

Bjs,
Sileni


SORVETE DE GELATINA

Você sabia que a gelatina é extraída da pele, das cartilagens e dos ossos bovinos??? Pois é, pois é, pois é... por isso que ela é rica em colágeno, a principal proteína estrutural dos tecidos e dos ossos, segundo a nutricionista da Dr. Oetker Celia Ito, saiba mais. E por isso também preserva articulações, cartilagens, ligamentos e ossos, além de reconstituir e fortalecer o cabelo, as unhas e outros tecidos do corpo. Viva a gelatina! Mas para que aconteça todas essas melhorias em nosso corpo prefira aquelas gelatinas em pó que vendem em lojas especializadas em suplemento alimentar, pois essas coloridinhas com sabor que compramos em supermercados e que são deliciosas não são tão eficazes assim na formação do colágeno. Mas de qualquer forma, gelatina é tudo de bom e sorvete de gelatina é melhor ainda! =D

Faz muito tempo que tenho esta receita e não me lembro se alguém me deu ou eu vi fazendo em algum programa de TV, infelizmente não tenho essa informação em minhas anotações.

Sorvete de Gelatina
(não me lembro quem deu esta receita)




Ingredientes:
- 1 lata de leite condensado
- 1 lata de creme de leite sem soro
- 1 pacote de gelatina em pó de qualquer sabor.

Modo de preparo: Dissolva a gelatina conforme as intruções da embalagem e bata tudo no liquidificador e leve ao freezer até endurecer. Retire do freezer, bata na batedeira por 5 minutos e leve novamente ao freezer.

Dicas da Si:
- Ao invés da lata, você pode usar uma caixinha de creme de leite, assim não precisa tirar o soro.
- Quanto mais vezes você tirar do freezer e bater na batedeira, mais ele fica cremoso. Se não tiver batedeira pode bater no liquidificador.
- Você pode acrescentar frutas de acordo com o sabor da gelatina. Somente no caso do abacaxi que não deverá ser usado "in natura", deve-se desidratá-lo primeiro para depois bater no liquidificador, pois o abacaxi solta água e assim a gelatina não "gelatiniza" prejudicando a receita.
- Esta receita quase enche um pote de sorvete de 1 kg.
- Deve-se manter o sorvete no freezer.
- O resultado é surpreendente, fica uma textura cremosa e não vira gelo.  

CUIDADOS COM A PANELA DE PRESSÃO

Quando me casei não sabia cozinhar e nem fazer um cafezinho como já contei nos posts anteriores e também nunca tinha manuseado uma panela de pressão, mas tudo na vida sempre tem a primeira vez e a minha primeira vez com a panela de pressão foi terrível. Eu sempre ouvi histórias de panela de pressão que explodiu, que fez um buraco no fogão e até no teto. A primeira vez que fui usá-la fiquei apavorada, li e reli várias vezes o manual de instruções e quando ela começou a chiar, fiquei ali de prontidão, com os olhos afixados nela, porém, pronta pra sair correndo a qualquer momento. E assim foi por várias vezes até que fui me acostumando, mas até hoje ainda tenho um certo receio, por isso que nunca uso panela de pressão em fogo alto, começou a chiar eu já abaixo o fogo. Na minha cabeça, com o fogo baixo, a água dentro da panela borbulha menos fazendo menos pressão e assim o risco de explodir também é menor. Não sei se isso faz sentido, mas me sinto mais segura dessa forma.
Saiba agora os cuidados que devemos ter com este utensílio tão prático, rápido e econômico mas que provoca um estrago danado quando não usado de forma correta e segura.

- Sempre quando comprar uma panela de pressão verifique se tem o selo do Inmetro, é o selo que garante a qualidade do produto! Somente tem este selo os produtos que passaram em todos os testes feitos pelo Inmetro, por isso é importante verificar este quesito!

 - Respeite sempre a capacidade máxima do fabricante e nunca exceda este limite, pois esta prática pode ocasionar danos ao utensílio como o entupimento da válvula, por exemplo, podendo causar riscos de acidentes domésticos. Todo cuidado é pouco!

-  Cheque sempre a vedação da panela, se a tampa estiver amassada e a borracha da mesma estiver gasta, é hora de trocar. A borracha da tampa da panela de pressão você encontra facilmente em lojas de utensílios domésticos ou supermercados, basta escolher o modelo próprio da sua panela, o ideal é que se troque a cada três meses.

- Limpe sempre a válvula da panela, se estiver entupida não vai liberar a pressão correndo o risco de explosões, por isso, na hora da compra escolha sempre as panelas que além da válvula de controle (aquela por onde sai o ar) possuem  também a válvula de segurança que é rompida imediatamente quando há problemas com a válvula de controle.

- Nunca, mas nunca abra a panela de pressão assim que desligar o fogo, espere primeiro sair totalmente a pressão para depois abri-la! Se você abrir a panela sem liberar toda a pressão, a água ou o caldo fervente que há dentro da panela vai espirrar todo em você podendo causar queimaduras graves




Agora que você já sabe todos os cuidados que devemos ter com a panela de pressão, use-a sem medo de ser feliz! :)

VEJA TAMBÉM OS POSTS "PANELA CERTA É QUE FAZ COMIDA BOA" E "DICAS PARA CONSERVAR AS PANELAS".


Beijos,

DICAS PARA CONSERVAR AS PANELAS

Como vimos no post "Panela certa é que faz comida boa", tem panela para todos os gostos e bolsos. Eu, particularmente, prefiro as panelas antiaderentes, pois são práticas de usar e principalmente porque não precisa ficar areando. Porém, no preparo do arroz já prefiro as de inox ou alumínio, pois o atrito da colher de pau com o arroz na hora de fritar risca o fundo das panelas antiaderentes e com o tempo vai soltando o teflon e a água para o cozimento do arroz fica cheia de pontinhos pretos e comer arroz com partículas de teflon não é nada legal. Já tentei trocar de colher, mas a de plástico vai gastando as laterais e dá a impressão que estou consumindo plástico e a de silicone é muito mole ainda não me adaptei e dá a impressão que ela vai derreter com o calor do fogo, rs. Bem, enquanto não resolvo o meu caso de amor e ódio com as colheres, vou usando a minha panela de alumínio que reservei só para fazer arroz. Alumínio, inox, teflon, ferro... saiba agora como conservar as suas panelas.

Dicas para conservar as panelas

Aprenda a cuidar bem de suas panelas para que o tempo e mal uso não contaminem a comida.
(por Karla Precioso)

Não importa se é num restaurante ou na nossa casa: em qualquer cozinha, as panelas são as rainhas do pedaço.

Não à toa, elas existem em várias formas, tamanhos e materiais. O problema é que tanta diversidade deixa a gente confusa. Como conservar as panelas de ferro? E as de ágata? Qual o melhor jeito de limpar o inox?

É importante tirar essas dúvidas porque a lavagem ou conservação errada das panelas favorece a contaminação dos alimentos. E a última coisa que uma cozinheira quer é que sua comida dê aquele piriri...
Compare os prós e contras dos materiais mais usados em panelas...


Foto:Penna Prearo / Dreamstime
1. Ferro

- Vantagens: Resistente, seu uso regular ajuda na prevenção e no tratamento da anemia. Isso acontece durante o cozimento, quando o ferro é repassado para a comida.
- Desvantagens: Guardar comida na panela pode aumentar a concentração de ferro, causando diarreia. Xi!
- Dica: Para não enferrujar, lave-a logo após o uso e seque a panela na chama do fogão.

2. Pedra

- Vantagens: Durável, sem cheiro, não muda o sabor da comida. Boa para fazer vários pratos (arroz, feijão, carnes), é especialmente útil no preparo de pratos demorados, como feijoada.
- Desvantagens: Pesada, quebra com facilidade.
- Dicas: Lave-a com esponja macia e não aqueça a peça a seco antes de despejar líquidos frios.

3. Ágata (esmaltada)

- Vantagem: Evita a proliferação de fungos e bactérias.
- Desvantagens: Qualquer atrito faz o esmalte se soltar.
- Dicas: Use colheres de pau, plástico ou silicone nessa panela. Deixe-a esfriar bem antes de lavar, porque mudanças bruscas de temperatura causam rachaduras no esmalte. Para evitar que fique amarelada, limpe com pano úmido em álcool.

4. Vidro

- Vantagens: Ideal para frituras, é fácil de limpar e não contamina os alimentos com resíduos químicos. Durável, sem cheiro, não muda o sabor da comida. Boa para fazer vários pratos (arroz, feijão, carnes), é especialmente útil no preparo de pratos demorados, como feijoada.
- Desvantagens: Quebra com facilidade. Como esquenta mais rápido do que os outros materiais, também pode queimar o alimento.
- Dica: Para evitar manchas pretas no fundo da panela, nunca leve-a ao fogo sem nada dentro.

Foto: Pedro Rubens / Divulgação / Sergio Giannotti
1. Antiaderente

- Vantagens: O revestimento não gruda, é fácil de limpar e não passa para a comida.
- Desvantagens: Há indícios ainda não comprovados de que os riscos na película antiaderente liberam uma substância na comida que poderia causar câncer.

- Dicas: Mexa os alimentos com colher de pau, plástico ou silicone. Na hora de lavar, evite a esponja de aço.

2. Alumínio

- Vantagens: Leve e barata, distribui bem o calor.
- Desvantagem: Usado em excesso, o alumínio pode trazer danos à saúde, como cólicas abdominais e queda de cabelo.
- Dicas: Mexa os alimentos com utensílios de pau, plástico ou silicone. Evite preparar molho de tomate nessa panela porque a acidez do alimento reage com o alumínio da panela. Use esponja macia para lavar.

3. Inox

- Vantagens: É durável, cozinha os alimentos por igual e não gruda no fundo.
- Desvantagens: O aço inoxidável pode causar alergias, dores de cabeça, estomatite, gengivite, insônia e náuseas.

- Dicas: No primeiro uso, ferva a água três vezes seguidas, para eliminar o excesso de níquel. Não reutilize essa água. Evite manchas enxugando a panela logo após lavá-la.

4. Cobre

- Vantagens: O material aquece rapidamente e acelera o cozimento.
- Desvantagens: O metal passa com facilidade para qualquer alimento. O uso contínuo pode provocar dores nas juntas.

- Dica: Prefira as revestidas com material antiaderente, inox ou titânio, que barram a transferência do cobre para a comida.

Fonte de pesquisa: http://www.revistaanamaria.com.br/

VEJA TAMBÉM OS POSTS RELACIONADOS: "PANELA CERTA É QUE FAZ COMIDA BOA" E "CUIDADOS COM A PANELA DE PRESSÃO"

Beijos,
 

PANELA CERTA É QUE FAZ COMIDA BOA

Esses dias eu peguei umas revistas que tenho aqui em casa no intuito de organizar melhor o "quartinho da bagunça" (toda casa que se preza tem um quartinho da bagunça, rs) e folheando uma delas, uma matéria me chamou a atenção. Falava sobre o uso das panelas, seus formatos e os materiais que são feitas. Antes eu nem me atentava para este tipo de coisa, mas conforme eu fui aprendendo a cozinhar reparei que a panela fluencia e muito. No preparo de cremes como recheio de bolos e pavês, por exemplo, se você usar uma panela de alumínio fina, o creme vai grudar no fundo da panela antes mesmo de estar pronto e normalmente esses cremes vão amido de milho ou trigo o que requer um tempo maior para o seu cozimento. O mesmo acontece com a assadeira antiaderente, o bolo tosta por fora e fica crú por dentro, por isso, quando faço bolo em formas antiaderentes sempre coloco uma forma de alumínio embaixo. Os refratários... a mesma coisa, eles esquentam demais e acabam prejudicando a sua receita, colocando uma forma de alumínio embaixo, você consegue um melhor resultado nas suas receitas. Tudo isso sem falar nos danos que certas panelas trazem para a nossa saúde. Conhecendo melhor as panelas facilita ainda mais a nossa vida na cozinha e também ficamos em dia com a nossa saúde. Confira:

Panela certa é que faz comida boa
(matéria tirada da minha revista Ana Maria, Editora Abril)

A má escolha do formato e do material pode acabar com aquela receita que parecia fácil, fácil. Veja como usar esses objetos como poderosos aliados na cozinha. (Gustavo Curcio)

CADA FORMATO, UM USO

Chapa
Características: em diversos formatos, pode ter alças ou cabo. Modelos com ranhaduras permitem o escoamento da gordura.
Ideal para cozinhar: bifes, bistecas, fílés de frango. Indicada também para tostar pães.

Frigideira rasa
Características: é baixa, redonda e tem cabo longo.
Ideal para cozinhar: frituras com pouco óleo, legumes semigrelhados, ovo frito, farofas. Perfeita para alimentos que não soltam muito líquido (tipo vagem).

Panquequeira:
Características: rasa, possui pequenas bordas. Não apresenta ranhuras. Em geral, são antiaderentes.
Ideal para cozinhar: crepes, panquecas e massas finas. A quadrada é ideal para omeletes finas.

Pau para toda obra
Características: se a receita não especifica a panela ideal, prefira o modelo mais tradicional: fundo, redondo, com cabo e tampa.
Ideal para cozinhar: arroz, molhos, papas e mingaus, além de ser um curinga perfeito dentro da cozinha da dona de casa experiente.


Caçarola:
Características: com duas alças laterais, é grande e funda. Possui tampa. Tem a boca mais estreita que o fundo.
Ideal para cozinhar: feijão, arroz, ensopados, geléias e compotas.




Caldeirão:
Características: mais fundo que a caçarola, também possui duas alças laterais. Pode ter uma alça maior superior.
Ideal para cozinhar: feijoadas, ensopados com muitos ingredientes, caldos e sopas. Perfeito para quentões e vinho quente. Pode ser usado para cozinhar macarrão.

A vapor:
Características: possui reservatório inferior para armazenar água. Em sua base, tem ma peça redonda com orifícios.
Ideal para cozinhar: legumes e frango para desfiar.

Panela oval
Características: baixa e com alças, pode ser levada ao forno e ao fogão.
Ideal para cozinhar: carnes, frango, assados, gratinados e peixes inteiros. O formato permite levá-la diretamente à mesa.


MATERIAIS

Vidro: indicado para frituras, ele não contamina os alimentos.

T-Fal (antiaderente): ideal para alimentos cozidos em fogo baixo. Pode liberar gases prejudiciais, se fo rmantido a altas temperaturas.

Inox: vale para todos os alimentos.
Barro: bom para ensopados, feijoada, moquecas e caldos quentes.


Ferro: bom para todos os tipos de alimentos.


Ágata (esmaltada): perfeita para molhos e caldos à base de queijo.



Alumínio: bom para todos os tipos de alimentos.



Saiba mais sobre as panelas e seus benefícios clicando AQUI.

As fotos foram tiradas da internet, se tiver direitos autorais, por favor, me avise para que eu dê os devidos créditos!

SAIBA MAIS SOBRE PANELAS. VEJA OS POSTS "DICAS PARA CONSERVAR AS PANELAS" E "CUIDADOS COM A PANELA DE PRESSÃO".     


Beijos,          

FRICASSÉ

O fricassé vem do francês fricassée que significa "guisado" (refogado) e pode ser de carne, frango ou peixe. Há muitas variações para este prato e há quem diga que o fricassé original francês é feito com molho à base de gemas de ovos e há quem diga também que os portugueses é que são especialistas no prepraro deste prato. Bem, a receita que vou postar aqui não é a base de gemas de ovos, mas independente de ser um prato francês com especialistas portugueses, com certeza o brasileiro com seu "jeitinho" e criatividade abrasileirou este prato. É ótimo para servir no almoço de domingo. Agradeço a minha amiga Cidinha que me deu esta receita. Beijos para o meu afilhado João Matheus de 4 anos que almoçou conosco neste dia que fiz o fricassé e disse: "Tá muito, muito gostoso!!!" =D

Fricassé
(by Cidinha)

Ingredientes:
- 1 peito de frango
- 3 tomates sem pele e sem sementes
- 1 cebola
- cheiro verde
- 1/2 copo de leite
- 1 colher (sopa) de maisena
- 1 lata de creme de leite
- 300g de mussarela
- 300g de batata palha

Modo de preparo:
Refogue o frango com a cebola, os tomates, cheiro verde e outros temperos com 3 copos de água. Depois de cozido separar e desfiar. Bater o caldo restante com 1/2 copo de leite e a maisena, leve ao fogo para engrossar. Despeja o creme de leite sem soro e misture com o frango. Arrume a forma:
- uma camada de batata palha
- uma camada de queijo mussarela
- uma camada de creme com frango
- terminar com batata palha
Em seguida leve ao forno o tempo suficiente para derreter o queijo.

Dicas da Si:
- Eu refoguei o frango no azeite com alho e cebola triturados, depois acrescentei os tomates, o cheiro verde e a água, acrescentei sal e coloquei na pressão por 20 minutos. Se você preferir, acrescente 1 tablete de caldo de galinha ou 1 sachê se for caldo de galinha em pó, faça isso antes de colocar o sal, experimente, se for necessário, coloque sal ou não.
- Para a água eu usei copo americano (150ml).
- O frango eu não desfiei totalmente, deixei pedaços grandes.
- Para engrossar o molho usei trigo no lugar da maisena.
- O creme de leite eu usei o de caixinha, assim não precisa tirar o soro.
- Não cheguei a usar toda a mussarela, como o meu refratário era pequeno, usei metade, mas se você preferir um prato mais recheado use mais mussarela. Usando uma forma pequena dá mais camadas do que numa forma média ou grande.
- A batata palha usei apenas 1 pacote de 100g, foi o suficiente.
- Ao término da camada, sapiquei queijo parmesão ralado e depois de assado enfeitei com tomate cereja.
- O tempo de forno para derreter o queijo foi de 20 minutos a uma temperatura de 250ºC.





BRIGADEIRÃO LIGHT

Dias atrás eu recebi um e-mail da "Suadieta" cujo assunto era Culinária brasileira: seleção de receitas imperdíveis. É um site bastante interessante que traz variadas receitas lights e dicas bem legais. Toda a minha vida sempre tive dificuldades para engordar. Raramente chego aos 50kg, quando solteira pesava 43kg e hoje oscilo entre o 47 e 49kg. Teve uma época que, por recomendações médicas, precisava me alimentar de duas em duas horas, talvez por isso nunca me interessei por uma alimentação light ou diet, mas sempre gosto de ler sobre o assunto, principalmente quando vejo pessoas próximas a mim "brigando" com a balança para perder peso, eu também brigo com a balança, mas para ganhar peso, rs. Hoje já não brigo tanto, já que a idade vai chegando, o metabolismo vai desacelerando e por consequencia vamos ganhando uns quilinhos extras. Por consequencia disso também é que de uns tempos pra cá passei a consumir alguns produtos lights como maionese, atum, requeijão entre outros e faz muito tempo que uso adoçante no café. Nunca fiz uma receita light como bolo, doces e outros pratos, mas se um dia decidir fazer ou precisar já sei onde procurar, aqui, claro, no Vivendo e Aprendendo a Cozinhar, você, por favor, faça o mesmo e depois me conte a sua experiência.

Brigadeirão Light
(by Suadieta)

Ingredientes
- 2 xícaras de chá de leite em pó desnatado
- 2 xícaras de chá de leite desnatado
- ½ xícara de chá de adoçante dietético em pó próprio para forno e fogão
-1 colher de sopa de margarina cremosa sem sal
- 1 lata de creme de leite light
- ½ xícara de chá de cacau em pó
- 2 ovos
- 2 claras
- 2 colheres de sopa de granulado de chocolate dietético

Modo de preparo
No liquidificador, bata todos os ingredientes, exceto o granulado. Coloque em uma fôrma de pudim média untada. Asse em forno médio (180º C), em banho-maria, por cerca de 40 minutos ou até ficar firme. Desenforme ainda morno e salpique o granulado. Deixe na geladeira até a hora de servir.

16 porções
115 Kcal

TIBICO OU KEFIR DE ÁGUA

Há um tempo atrás um casal de amigos me ofereceu o Tibico. Eu nunca tinha ouvido falar e eles me explicaram que Tibico é um cogumelo Chinês, um complemento alimentar com propriedes curativas e me deram um papel explicando o manuseio, a origem e me mostraram um vidro com o cultivo do Tibico. Confesso que fiquei meio incrédula, a princípio, e também um pouco receosa de tomar aquela água turva com aqueles "bichinhos" brancos boiando. Mas topei fazer uma experiência e passei a  consumir o Tibico. Já faz um tempo que eu estou tomando e realmente funciona. Posso dizer com toda convicção que minha vida é outra depois do Tibico. Uma vez por ano eu faço um check-up e um dia eu peguei meus exames que fiz antes de tomar Tibico e exames que fiz depois de estar tomando Tibico. Acredite, houve uma diferença consideravelmente para melhor nos exames que fiz depois de consumir o Tibico. Sem falar nas outras melhorias, você se sente mais disposta, o intestino funciona melhor, ainda mais o meu que era hiper, super, mega, blaster preguiçoso. Passei um bom tempo da minha vida tomando Metamucil, Agiolax, chá de sene e outras receitinhas caseiras para intestino preso, hoje só tomo Tibico e não fico mais "enfezada", rsrs. Intestino liberto, sorriso aberto. Já me disseram que se Tibico fosse bom não haveria pessoas doentes, mas aí eu digo que se a vida fosse boa não haveria pessoas infelizes, ou seja, a vida é boa, mas depende de nós para fazê-la valer, de como a conduzimos. Normalmente essas pessoas que dizem isso não acreditam de fato no poder curativo do Tibico, não tomam muitas vezes porque tem nojo e por isso não sabem, não conhecem, não experimentaram os benefícios que trazem para a nossa vida. Neste papel explicativo que o casal de amigos me deu junto com o Tibico consta das seguintes informações:

O QUE É TIBICO?

O Tibico, conhecido também como kefir de água ou Cogumelo Chinês é um probiótico, um complemento alimentar. 
Foto: Fonte

ORIGEM

Teoricamente, o Tibico, conhecido também como kefir de água ou Cogumelo Chinês foi trazido para o México pela Madre Teresa de Calcutá que desejava salvar aqueles povos, especialmente aqueles de poucos recursos ou de lugares mais afastados onde não havia doutores ou remédios. A única condição era de que não fosse comercializado, isto é, que para obter fosse gratuito. Outra teoria sobre a origem do Tibico diz que em 1838 o Tibico foi encontrado por um senhor no México em cima de um cacto. Outras teorias podem ser vistas a partir da seção de links em páginas sobre o assunto. Logo abaixo, temos uma lista de propriedades curativas dos Tibicos. Esta lista vem passando de mão em mão e não tem autoria definida e é importante salientar que sempre deve-se consultar um médico quando os sintomas não desaparecem.

PROPRIEDADES CURATIVAS

- Junções - alivia reumatismo, tira dores de extremidades e musculares;
- Cabeça - mantém a cabeça saudável, livre de dores e enxaquecas;
- Câncer - impede o aparecimento e cura em alguns casos, principalmente de pele;
- Fígado- melhora as suas funções, amolece o fígado duro e remove problema de vesícula;
- Coração - alivia e melhora as doenças cardíacas;
- Músculos - alivia músculos endurecidos e relaxa os músculos da nuca;
- Nervos - cura dores, insônia e tonturas;
- Obesidade - cura obesidade, queimando as gorduras (melhora a tireóide);
- Olhos - reabilita a potência e elimina a catarata;
- Cabelos - reafirma a cor natural e evita a calvície;
- Pulmões - fortifica, cura bronquite, asma e elimina tosse;
- Rins - cura suas enfermidades, melhora a urina e elimina cálculos renais;
- Sangue - baixa o colesterol, amacia as veias e artérias duras, cura alguns tipos de diabetes, diminui a hipertensão e cura hemorróidas, mantém o corpo fresco no verão e aquecido no inverno;
- Vida e Saúde - melhora o astral, transformando a vida em alegria.

COMO FAZER O MANUSEIO DO TIBICO

1- Em um frasco de vidro ou plástico, coloque uma colher de grãos de kefir de água;
2- Junte um copo americano (150 ml) de água filtrada fria;
3- Acrescente um envelope de açúcar mascavo orgânico ou rapadura (é importante usar uma colher plástica);
4- O frasco deverá ser tampado (é importante haver um furo na tampa para maior oxigenação);
5- No dia seguinte deve-se coar os grãos e tomar esta água. Você perceberá que os grãos se multiplicaram. Coloque o coador com os grãos embaixo de água corrente para limpá-los. Repita a primeira operação, doando os grãos excedentes ou eliminando-os.



Algumas considerações:
- Já cultivei Tibico em frasco de plástico e vidro, entretanto, tive a sensação de que  no frasco de vidro eles sobrevivem por mais tempo.
- Eu nunca fiz furo e nunca explodiu! Já deixei a tampa semi-aberta por alguns dias, mas devido a liberação do ar a água fica meio "choca" e eu não conseguia tomar mais que três goles. E quando se tampa por completo dá a sensação de água com gás.  Mas se o recipiente estiver bem vedado, acredito que exploda sim, por isso vamos ficar atentos e tomar cuidado!
- Já usei rapadura e atualmente uso açúcar mascavo. Embora a rapadura deixa a água mais docinha, prefiro usar o açúcar mascavo, já me acostumei com o sabor e também é mais fácil e prático na hora de usar e guardar e as formiguinhas não ficam tão ouriçadas como na rapadura e há artigos que dizem que a rapadura altera a cultura dos Tibicos. Eu compro 500g de açúcar mascavo e como medida uso uma colher (chá) para 150 ml de água. Esta quantidade de açúcar mascavo dá para aproximadamente 3 meses. Quando eu usava a rapadura cortava mais ou menos do tamanho de um dado.
- Eu tenho Tibico congelado já faz uns 4 meses (o recomendado é de até 1 mês), ainda não descongelei e portanto não sei se eles sobreviverão e se funcionarão normalmente, mas meu amigo, o mesmo que me deu o Tibico, disse que ele congelou também e que funcionou normalmente, porém, eles ficaram com aspecto "grudento".
- Como saber que os Tibicos morreram? Você vai perceber que a água não está fermentando e fica um cheirinho ruim parecido com coisa podre.

Se você quiser saber mais sobre o Tibico é só pesquisar no "pai" google que tem inúmeros sites e blogs falando a respeito, ok?

Se você mora em Guaratinguetá-SP e se interessou pela cultura e principalmente pelas propriedades curativas do Tibico e quer fazer parte desta corrente do bem, deixe aqui um comentário solicitando os grãos que serão doados ou se preferir entre em contato através do e-mail viveraprendendo@yahoo.com.br. (*)

Abraços carinhosos ao casal amigo Sérgio e Eliana que doou os Tibicos para mim. Obrigada e que  Deus os abençoe sempre! 
**********

ATUALIZADO EM 12/07/11
Amigos, conforme havia comentado neste post, eu congelei o grãos do tibico por 4 meses, após este período eu descongelei e ao lavar percebi que eles estavam pegajosos, mas mesmo assim segui normalmente com os procedimentos para o cultivo, porém, com o passar dos dias eles pararam de fermentar, ou seja, morreram logo em seguida. Então não deixem os grãos congelados por muito tempo, ok? Entretanto, fiz outra experiência, desta vez deixei congelando por um mês, descongelei e eles voltaram a fermentar normalmente e ainda duraram por um bom tempo até que morreram, mas eu acredito que a causa da morte nem foi tanto o fato de eu ter congelado, mas sim porque, confesso, fiquei semanas sem cuidar deles, tadinhos... aí não há tibico que resista, né?! Se você for viajar congele, mas no máximo por um mês ou peça para alguém tomar conta deles pra você.
E é isso, qualquer novidade sobre o cultivo do tibico coloco aqui pra vocês ou se vocês tiverem alguma informação a respeito do assunto que possa contribuir com esta corrente do bem, deixe um comentário.

Bjs


ATUALIZADO EM 25/08/2012

(*) Caros amigos, visitantes, seguidores e leitores, infelizmente não tenho mais os grãos do tibico ou kefir para cultivar e para serem doados. O casal amigo que me fornecia não tem mais e de quem ele pegava também não tem mais. Até o momento não descobri ninguém que cultive os grãos e que possa doar. Caso você os tenha ou conheça alguém que cultive e que faça doação deles, deixe um comentário ou entre em contato através do e-mail deste blog Vivendo e Aprendendo. Obrigada!

RATATOUILLE


Um dia fui visitar uma amiga muito querida e ela tem um filho lindo de 4 anos que se chama Cauê. E o Cauê tem uma coleção de filminhos infantis de encher os olhos até dos adultos, rs. E neste dia ele me emprestou o filminho Ratatouille. Fiquei encantada com a estória do ratinho Remy que tinha o sonho de se tornar um grande chef de cozinha. E o que mais me chamou a atenção no filminho, entre outras coisas, foi o lema do renomado chef da França, o Gusteau: "qualquer um pode cozinhar." Eu me identifiquei muito com esta frase, pois desenvolvi habilidades na cozinha que nem eu sabia que tinha, justo eu que não sabia fazer nem um café. Qualquer um pode cozinhar sim, desde que você busque e descubra as suas habilidades e o seu talento para tal, senão cozinhar passa a ser uma atividade chata e massante. Acredito que isso valha para qualquer outra atividade, se não tiver um pouquinho de gosto, não flui.
E uma parte bastante emocionante também é o monólogo do Anton Ego, um crítico de culinária que arrasa na sua fala. Não importa a origem, o importante é o feito, a obra. Confira agora, a crítica de Anton Ego:


“De certa forma, o trabalho de um crítico é fácil. Nos arriscamos pouco e temos prazer em avaliar com superioridade os que nos submetem seu trabalho e reputação. Ganhamos fama com críticas negativas que são divertidas de escrever e ler. Mas a dura realidade que nós, críticos, devemos encarar é que, no quadro geral, a mais simples porcaria talvez seja mais significativa do que a nossa crítica. Mas, há vezes, em que um crítico arrisca de fato alguma coisa como quando descobre e defende uma novidade. O mundo costuma ser hostil aos novos talentos, as novas criações, o novo precisa ser incentivado. Ontem à noite eu experimentei algo novo, um prato extraordinário, de uma fonte inesperadamente singular. Dizer que tanto o prato, quanto quem o fez desafiam minha percepção sobre gastronomia é extremamente superficial. Eles conseguiram abalar minha estrutura. No passado, eu não fazia segredo quanto ao meu desdém pelo famoso lema do Chefe Gusteau: “Qualquer um pode cozinhar. Mas eu percebo que só agora compreendo realmente o que ele queria dizer. Nem todos podem se tornar grandes artistas, mas um grande artista pode vir de qualquer lugar. É difícil imaginar origem mais humilde do que esse gênio que agora cozinha no Gusteau’s, que é, na opinião deste crítico, nada menos do que o melhor chef da França. Eu voltarei ao Gusteau’s em breve, com muita fome”.

Você pode também conferir a crítica no youtube:

Mas o que é ratatouille???

O ratatouille surgiu no século XVIII e é um prato típico de Provence, na França. Frio ou quente, é servido como entrada ou como acompanhamento de outros pratos, como os assados.

Considerado um dos pratos que melhor representa a região do Mediterrâneo, o ratatouille é um refogado com azeite de oliva, pimentão, beringela, abobrinha, tomate, cebola e alho, todos ingredientes típicos de uma cozinha saudável e aromática. De acordo com o “Pequeno Dicionário da Gastronomia”, ratatouille pode ser traduzido como ragôut de legumes ou prato de berinjelas.

Foto da internet

Há várias maneiras de se fazer um ratatouille, mas vou postar aqui a receita original que o ratinho Remy preparou no filme diretamente para a sua mesa.

RATATOUILLE

Ingredientes:
1 abobrinha cortada em rodelas finas
1 berinjela cortada em rodelas finas
2 tomates cortados em rodelas finas
Sal
Pimenta-do-reino
Azeite de oliva para regar

PARA O MOLHO:
5 tomates sem pele e sem sementes
1 dente de alho picado
1/2 cebola picada
½ xícara de azeite de oliva
Alecrim
Manjericão
Tomilho
Sal
Pimenta-do-reino

MOLHO:
Em uma panela, aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho.
Acrescente os tomates e deixe refogar por 5 minutos. Acrescente o sal, a pimenta e as ervas aromáticas picadas.
Leve tudo ao processador até formar um creme.
Retorne o molho à panela a deixe apurar um pouco mais, para ficar mais cremoso.

MONTAR:
Coloque em um refratário uma camada do molho de tomate. Monte, alternadamente, rodelas de tomate, berinjela e abobrinha. Tempere com sal e pimenta. Regue com azeite. Cubra com papel manteiga do tamanho do refratário, formando uma tampa. Leve ao forno a 200°C por aproximadamente 40 minutos ou até os legumes ficarem macios.
(Receita extraída do site http://www.madameaubergine.com.br/)

Eu ainda não fiz esta receita, assim que fizer conto como foi a experiência.
Abraços especiais para Claudinha, Felipe e Cauê. Obrigada pelo carinho e a amizade!

As Fotos são da internet.


ATUALIZADO EM 17/06/13

Meus amigos, fiz a receita do Ratatouille e foi super aprovada! Fiz algumas pequenas alterações as quais seguem...

Dicas da Si:
- Depois que cortei a berinjela em rodelas deixei de molho numa tigela com água e 4 colheres (sopa) de vinagre para evitar que ela amargue.
- Acrescentei a esta receita pimentão amarelo que também cortei em fatias finas, eliminando as sementes. Se preferir poderá acrescentar também o pimentão vermelho e/ou verde.
- A abobrinha usei a italiana.
- Para o molho, não usei o alecrim e nem o manjericão. O alecrim dispensei porque não gosto mesmo, mas o manjericão não usei porque não achei para comprar. Este molho caseiro é super fácil de fazer e fica muito saboroso, vale a pena, mas se preferir, poderá usar molho comprado pronto.
- Eu usei o papel alumínio ao invés do papel manteiga como pede a receita.
- Eu queria salpicar salsa purpurina no final, mas infelizmente a minha tinha acabado, mas fica ai a dica!






BOLO DE BANANA

Sempre quando vou ao supermercado, fico olhando as receitas na lata de leite condensado e creme de leite, não consigo evitar. Eu posso estar com muita pressa, mas não resisto e ainda fico procurando uma receita que seja fácil e prática, rs. Às vezes meu marido já está lá no outro corredor e eu estou ali ainda olhando as receitas nas latas. Isso acontece com você também? Espero que sim, rs! Esta receita de bolo de banana mesmo é da lata de leite condensado Moça. Aliás, eu adoro receitas que levam leite condensado, ficam sempre muito saborosas. Anotem aí:

Bolo de Banana
(by Nestlé)




Calda: em uma panela caramelize 1 xícara (chá) de açúcar, junte 1/2 xícara (chá) de água fervente e mexa, deixando ferver até dissolver os torrões de açúcar. Forre com esta calda uma forma retangular (23 x 32 cm) untada.
Corte 6 bananas nanicas no sentido do comprimento, distribua sobre a calda e reserve.

Massa: bata no liquidificador 1 lata de leite Moça, 1 medida (da lata) de leite, 1 colher (chá) de canela em pó, 1 xícara (chá) de óleo e 3 ovos. Coloque em uma vasilha, junte 3 xícaras (chá) de farinha de trigo e 1 colher (sopa) de fermento em pó peneirados, misturando bem.
Despeje sobre as bananas e leve ao forno médio-alto (200°C) preaquecido, por cerca de 40 minutos ou até dourar.
Desenforme depois de morno e sirva.

Rendimento: 20 porções
Tempo de preparo: 60 minutos

Dicas da Si:
- A calda é um caso sério, se você deixar passar do ponto ela fica amarga e todas as vezes que eu deixava ferver até dissolver os torrões acabava passando do ponto. Cheguei a conclusão que eu e calda caramelizada era uma caso de amor e ódio, não dávamos certo juntas até que um dia vi a Palmirinha explicando como se faz uma bela calda. Depois disso tornou-se um caso de amor resolvido e desde então nunca mais me apertei na hora de fazer calda caramelizada.
Experimente fazer dessa forma, acredito que você não vai querer mais fazer do outro jeito.

Calda de Caramelo - by Palmirinha (TV Culinária)
- Em uma panela coloque o açúcar e a água. Mexa para se agregarem. Cozinhe sem mexer mais até obter uma calda cor de guaraná. Se tiver que mexer balance a panela, não use a colher.

- Nesta receita a Palmirinha usou 2 xícaras de açúcar para 1/2 xícara de água, eu fiz com 1 xícara de açúcar e deu super certo.
- Quando você colocar a calda na forma untada, você vai perceber que ela não vai esparramar por completo pela forma por causa da manteiga, mas não se preocupe com isso, pois na hora de assar, devido o calor, ela se espalha naturalmente.
- Se você costuma guardar os ovos na geladeira, retire-os antes de preparar o bolo deixando-os em temperatura ambiente, assim a sua receita terá um resultado melhor.
- Alguém já me perguntou se pode substituir a banana nanica pela banana prata, eu ainda não fiz esta experiência. Levando em conta que a banana prata é menos doce e mais resistente que a banana nanica, acredito que deva dar alguma alteração talvez no sabor, mas nada que prejudique a receita, vai mais do paladar de cada um mesmo. Mas há receitas de banana prata muito apreciadas por aí, eu ainda não comi, mas tenho uma receita aqui em casa de bolo de banana prata que vou fazer e depois conto pra vocês.

MUSSE DE MARACUJÁ

Esta é uma receita muito fácil de fazer e ótima para preparar quando não estamos com muito tempo. Na verdade, eu não gostava muito de mousse de maracujá porque um dia eu comi uma musse que estava cheia de "carocinhos", sabe? Acho que fiquei traumatizada! (rsrsrs)  Depois que me disseram que é por causa da gelatina sem sabor. Aí todas as vezes que eu pegava a receita de musse de maracujá que tenho aqui em casa, desanimava... achava que também ia ficar cheio de carocinhos, então nunca fazia a receita. Mas aí um dia uma amiga me disse que gostava muito desta musse, mas que não colocava gelatina sem sabor, apenas batia o suco com o leite condensado e o creme de leite. Nossa, achei super prático e desde então só faço desse jeito. (Obrigada Valéria pela dica, muito valiosa! Bjsss pra vc!)

Musse de Maracujá
(by Valéria)

Ingredientes:
- 1 lata de leite condensado
- a mesma medida de suco de maracujá
- 1 lata de creme de leite sem o soro

Modo de preparo:
Bata os ingredientes no liquidificador, despeje num refratário e leve a geladeira por 2 horas.

Dicas da Si:
- Eu já fiz esta musse com o suco mesmo do maracujá, mas aí dá mais trabalho porque você tem que comprar as frutas, bater a polpa no liquidificador, às vezes o maracujá que você comprou não está bom, se você faz somente com a polpa fica forte demais, se você coloca água, às vezes fica fraco, ou seja, é preciso ficar atenta a tudo. Porém, se comprar aquelas garrafinhas de suco concentrado é mais saboroso e muito mais prático e rápido de fazer. Eu já usei várias marcas do suco concentrado, mas prefiro a marca Maguary.
Não use o suco de caixinha, pois não é concentrado.
- Ao usar a medida da lata de leite condensado, eu não encho até a borda com o suco de maracujá para obter um sabor mais suave. Mas, se você gosta de um sabor mais forte, aí sim, deve usar uma lata cheia do suco.
- Prefira a caixa de creme de leite ao invés da lata, assim não precisa tirar o soro. Mas se na sua casa você tiver a lata, faça da seguinte maneira: faça um furo na parte de cima e na parte de baixo da lata assim você libera o ar e o soro sai mais facilmente.
- Você pode decorar a musse com a polpa do maracujá. Após as  duas horas de geladeira espalhe a polpa sobre a superfície da musse. Mas antes de decorar experimente a polpa, pois da última vez que eu fiz, eu não experimentei e a polpa estava muito amarga o que prejudicou no resultado final da receita. =(
Para a decoração 1 maracujá é o suficiente.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
VIVENDO E APRENDENDO © Copyright 2012. Desenvolvido por Elaine Gaspareto